Desporto

Guarda-redes do Rio Ave diz que Boaventura lhe ofereceu 250 mil euros para facilitar contra o Benfica

Depois de Lionn ter acusado César Boaventura de ter tentado aliciar vários jogadores do Rio Ave antes de um encontro com o Benfica, agora é a vez de Cássio, guarda-redes do emblema de Vila de Conde, a uma tentativa de suborno do empresário.

De acordo com o semanário Expresso, citado pela Rádio Renascença, alguns jogadores do Rio Ave viram os seus telemóveis serem colocados sob escuta após algumas apostas terem levantado suspeitos. Numa dessas chamadas, descreve o semanário, César Boaventura terá contactado o guarda-redes para lhe “dar uma palavrinha, mas pessoalmente, porque os telemóveis têm ouvidos”.

A conversa entre Cássio e o empresário não terá sido detalhada mas, mais tarde, o guarda-redes terá contado a um amigo que o Boaventura lhe ofereceu 250 mil euros, “mandatado por Luís Filipe Vieira”, para facilitar num duelo frente ao Benfica.

Entretanto, César Boaventura recorreu às redes sociais para reagir e afirmar que Cássio “vai pagar bem caro”.

“Como é possível isto? 250.000€? Como alguém pode acreditar numa pessoa assim? Vais pagar bem pago. Não precisas colaborar com a PJ precisas provar. Mais um processo em tribunal agora com o homem que de 15000€ chegavam 3000€ para acabar o processo de difamação. Camada de gente sem escrúpulos”, escreveu o empresário.

Recorde-se que esta semana Lionn denunciou ter sido abordado por Boaventura para facilitar num jogo frente aos ‘encarnados’ quando ainda estava no Rio Ave, tendo acrescentado o nome do guarda-redes Cássio e do defesa Marcelo.

Mais partilhadas da semana

Subir