Fórmula 1

Force India numa “situação crítica”

A Force India tem sido uma das equipas que melhores resultados vem alcançado ao longo das últimas três temporadas de Fórmula 1, mas parece que nem tudo vai bem com a formação sediada em Silverstone.

Depois dos problemas com a justiça do seu anterior proprietário, Vijay Mallya, as coisas pareciam calmas para os lados da equipa Force India, mas se em termos competitivos Esteban Ocon e Sergio Perez têm terminado os Grandes Prémios assiduamente nos pontos, passando também frequentemente à terceira sessão de qualificação, a situação financeira da formação britânica parece longe de ser brilhante.

Otmar Szfnauer tem gerido bem a situação desportiva da equipa, mas segundo Perez o futuro económico da Force India está em risco. Mallya, que ainda detém uma percentagem da escuderia deslocou-se a Silverstone no início do mês, mas a situação é precária e já levou ao adiamento de várias evoluções no monolugar (VJM11).

Fala-se que a equipa britânica está na lista dos devedores da Mercedes, de quem recebe os motores desde 2009, e Sergio Perez admite que a sobrevivência da Force India está em risco: “Neste momento a situação é crítica, e não é segredo nenhum que os problemas financeiros atenuaram a cadência do desenvolvimento da equipa. Por isso, quando olhamos para os resultados, e na F1 eles contam, vemos que somos quintos no campeonato, pelo que ninguém imagina os problemas de dinheiro que temos. Isso demonstra por si só o potencial desta escuderia”.

A imprensa alemã faz ‘eco’ de que a Force India poderá ser adquirida por Lawrence Strol, pai do piloto da Williams Lance Stroll, de modo a que o seu filho vá para uma formação mais competitiva, e a fragilidade da equipa de Silverstone facilitaria essa aquisição. Sergio Perez é também dado como possível na Haas, mas o piloto mexicano prefere nem pensar nisso para já.

“Quero esperar para ver o que se vai passar nas próximas semanas, já que estou convencido que a Force India é uma super equipa. Não quero apressar as coisas pois sei que estou numa boa posição. Mas é claro que será bom que rapidamente tudo se resolva. Penso que durante a época estival vou ter tempo para refletir e dar um seguimento à minha carreira”, acrescenta Perez.

Mais partilhadas da semana

Subir