Mundo

Crime organizado ignora Bolsonaro e impõe quarentena nas favelas

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, tem desprezado a pandemia de covid-19, pelo que o crime organizado substituiu as autoridades de saúdes e tem imposto uma quarentena nas favelas.

Conscientes da importância de ‘baixar a curva’ (travar a rápida taxa de contágio da doença), os gangues do Rio de Janeiro, de São Paulo, de Santa Catarina e de muitas outras grandes áreas urbanas decretaram um recolher obrigatório.

“Toque de recolher a partir de hoje, 20h00. Quem for visto na rua após este horário vai aprender a respeitar o próximo”, indicava o aviso publicado por um gangue numa das mais famosas favelas do Brasil.

Alguns governadores têm ignorado as ordens de Bolsonaro e decretado medidas de contenção, mas o crime organizado exige uma resposta a nível federal.

“Queremos o melhor para população. Se o Governo não tem capacidade de dar um jeito, o crime organizado resolve”, referia outro aviso afixado nas favelas.

Contactada por vários jornais brasileiros, a Polícia Militar optou pelo silêncio.

Mais partilhadas da semana

Subir