Economia

Crescimento da economia da zona euro e UE abranda no terceiro trimestre

As economias da zona euro e da União Europeia (UE) viram o seu ritmo de crescimento abrandar, no terceiro trimestre, quer na comparação homóloga quer em cadeia, segundo uma estimativa hoje divulgada pelo Eurostat.

Entre julho e setembro, o Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro aumentou 1,7 por cento e o da UE 1,9 por cento, face ao mesmo período de 2017, um abrandamento homólogo na comparação com o crescimento de 2,2 por cento e 2,1 por cento, respetivamente.

Segundo a estimativa do gabinete estatístico da UE, na variação em cadeia, o PIB avançou 0,2 por cento na zona euro e 0,3 por cento nos 28 Estados-membros, depois de ter subido 0,4 por cento e 0,5 por cento, respetivamente, entre abril de junho.

Portugal viu o crescimento do PIB abrandar para os 2,1 por cento em termos homólogos (2,4 por cento no segundo trimestre) e 0,3 por cento em cadeia (0,6 por cento).

Face ao terceiro trimestre de 2017 e entre os países para os quais há dados disponíveis, a Polónia (5,7 por cento), Letónia (5,5 por cento) e Hungria (5,0 por cento) foram os que registaram maiores crescimentos económicos, tendo a Itália (0,8 por cento), Alemanha (1,2 por cento) França e Reino Unido (1,5 por cento cada) apresentando os menores.

Na comparação com o segundo trimestre do ano, entre julho e setembro os PIB da Roménia (1,9 por cento), Polónia (1,7 por cento) e Hungria (1,2 por cento) foram os que mais cresceram.

Em sentido oposto, a Lituânia (-0,4 por cento) e Alemanha (-0,2 por cento) viram as suas economias contraírem face ao trimestre anterior.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir