Desporto

Constitucional rejeita recurso do FC Porto no caso dos emails

O Tribunal Constitucional rejeitou o recurso do FC Porto para afastar o juiz desembargador da Relação do Porto Eduardo Pires, a quem foi distribuído o processo cível relativo à divulgação de e-mails do Benfica. Em junho do ano passado, os dragões foram condenados a pagar dois milhões de euros ao clube encarnado.

O Tribunal Constitucional rejeitou o recurso apresentado pelo FC Porto ao Tribunal da Relação do Porto, relativo ao caso dos emails.

Em junho do ano passado, os dragões foram condenados a pagar dois milhões de euros ao Benfica.

Na altura, o FC Porto contestou o facto de o juiz Eduardo Pires continuar como relator do processo. Eduardo Pires pediu escusa do processo, mas o presidente do Tribunal da Relação do Porto considerou o pedido improcedente.

Segundo o presidente, não se podia por em causa o caráter do juiz, referindo que o mesmo era um “magistrado reconhecidamente trabalhador e dotado de elevado mérito funcional e também pessoal, de caráter impoluto”.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir