Desporto

“Cheguei a um ponto em que preciso de felicidade”, explica Coentrão

O regresso de Fábio Coentrão ao Rio Ave foi, provavelmente, a maior surpresa no última dia de transferências. O lateral, que rescindiu com o Rio Ave, explicou a mudança ao afirmar que “precisa de felicidade”.

“Sinto uma felicidade tremenda porque voltar ao clube da terra diz-me muito. Ao contrário do que muita gente possa vir a dizer, neste momento sou uma pessoa feliz”, começou por dizer.

Fábio Coentrão saiu do Rio Ave em 2007, rumo ao Benfica, tendo voltado a Vila do Conde no ano seguinte.

Depois de se afirmar na Luz, rumou ao Real Madrid que, descreve, é o “maior clube no mundo”.

“Passei por muito no futebol, já passei pelo maior clube no mundo, já passei por muitos clubes bons, mas cheguei a um ponto na carreira em que preciso de felicidade. Acho que vou encontrar essa felicidade no clube da minha terra. Sei que aqui sou amado e que as pessoas me querem. Não estou a dizer que não me querem noutros sítios, porque no Sporting senti um carinho especial, eu próprio tenho um carinho tremendo pelo Sporting”, afirmou.

A terminar, o defesa esquerdo assegurou que fez a escolha certa, mas garante que não quer terminar a carreira.

“Acho que fiz a escolha certa, nem pensei duas vezes. Já conquistei tudo no futebol, tive uma carreira muito bonita mas não quero que fique por aqui”, assegurou.

Fábio Coentrão foi apresentado esta sexta-feira como reforço dos vila-condenses, num último dia de mercado também marcado pelo regresso de Jackson Martínez a Portugal, desta vez para representar o Portimonense.

Veja a apresentação de Fábio Coentrão.


Mais partilhadas da semana

Subir