Benfica

Chamar “corja” ao FC Porto foi “impulso momentâneo”, diz Valdemar Duarte

Valdemar Duarte, diretor do jornal do Benfica e comentador da BTV, pediu desculpa por ter chamado “corja” ao plantel do FC Porto, embora acrescentando que foi no Dragão que viveu “o maior terror”.

“Têm sido dias muito difíceis desde a noite de 22 de janeiro para cá. Consciência marcada pelas inaceitáveis palavras que disse durante o relato do jogo Benfica-FC Porto. Foi produto do impulso momentâneo, que não se repetirá”, começa por escrever.

Valdemar Duarte refere que sente “uma profunda necessidade de pedir desculpa perante todos”.

“Ao meu clube de sempre, Sport Lisboa e Benfica, uma instituição inatacável, à BTV e a todos os seus profissionais, pela deceção que provoquei aos meus colegas de trabalho”, salienta, estendendo o pedido de desculpas à classe de jornalistas.

“A vida tem-me proporcionado belos momentos no desempenho da minha profissão de jornalista. Também no desempenho da minha função de jornalista passei pelos momentos de maior terror, na noite de 27 de novembro de 2011, no Estádio do Dragão. Já passaram sete anos, mas as marcas ficaram para sempre na minha mente. Apesar disso, verdade maior, como jornalista não podia ter dito o que disse”, escreve ainda, terminando o texto com um novo “sentido pedido de desculpas a todos”.

Mais partilhadas da semana

Subir