Motores

Celebração de equipa para a Franco Sport em Fronteira

Não foi com vitória que a equipa Franco Sport celebrou a sua participação na 7ª edição das 4 Horas de Resistência SSV em Fronteiras, mas os seus pilotos não regatearam esforços para sairem da prova do ACP Motorsport com um bom resultado.

Mário Franco e Rui Serpa foram a dupla melhor classificada, ao serem sétimos no final. Mas para o piloto de Alenquer mais do que o resultado foi a exibição de final de temporada que mais interessou.

“Não foi uma corrida fácil. Com o nevoeiro e a lama tornou-se muito difícil conduzir e confesso que não são as condições que mais me agradam nas provas de Todo-o-Terreno. Fiz uma hora e passei o testemunho ao Rui que conseguiu fazer uma excelente corrida terminando na sétima posição da geral que foi um resultado muito positivo. Estamos muito contentes com a nossa prestação e sem dúvida que esta temporada de 2018 não podia ter um melhor encerramento”, revelou o diretor da Franco Sport.

Já para Rui Serpa valeu a diversão: “Esta prova foi uma celebração da equipa e encerrou com chave de ouro esta temporada de 2018. Foi um grande desafio, mas foi uma corrida muito boa e engraçada. A máquina teve um excelente desempenho e a assistência também está de parabéns. O inicio foi mais difícil, devido à fraca visibilidade, e eu tive o azar de fazer cerca de cinco voltas no meio de um grupo de cinco pilotos e não consegui desenvolver o andamento, mas faz parte das corridas”.

Pedro Manescas, que desta vez teve a oportunidade de passar para o volante do Yamaha em que disputou a temporada do CNTT como navegador ao lado do seu pai, foi um dos grandes vencedores desta competição triunfando na classe C2 destinada aos veículos sem Turbocompressor e conquistando um excelente oitavo lugar absoluto.

O jovem piloto completou 16 voltas tendo como melhor volta 10m37s333’: “Consegui fazer uma boa prova. Impus um bom ritmo e decidi arriscar o que me permitiu alcançar um bom resultado. As primeiras voltas foram mais difíceis, por causa do nevoeiro, mas depois com a habituação ao carro e às condições do terreno consegui imprimir um bom andamento e estou muito contente com o resultado”, declarou no final.

Pedro Valério também competiu na classe C2 onde terminou na quarta posição sendo ainda 17º da classificação geral com as mesmas 16 voltas que Pedro Manescas.

Mais partilhadas da semana

Subir