Motores

Carro do líder do WRC2 ardeu na última especial da manhã do Rali de Portugal

O carro do líder da categoria WRC2 no Rali de Portugal, o norueguês Ole Christian Veiby (Volkswagen Polo R5), ardeu hoje, durante a primeira passagem pelo troço de Amarante, informou a organização.

De acordo com o Comandante Distrital de Operações de Socorro (CODIS) do Porto, Carlos Alves, responsável pela segurança da prova, “o piloto apercebeu-se e parou junto ao posto onde estavam os bombeiros de Santa Marinha do Zêzere, que apagaram rapidamente as chamas sem ser necessário interromper a corrida”.

De acordo com a mesma fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o incidente aconteceu ao quilómetro 7,28 dos 37,6 que compõem a especial, a mais longa de todo o rali. Este foi o terceiro carro a incendiar-se desde o início da prova, quinto VW este ano.

O primeiro concorrente a ser afetado por aquele motivo foi José Merceano (Mitsubishi Lancer Evo X), na manhã de sexta-feira, em Arganil.

Durante a tarde, foi o VW Polo R5 de Pedro Meireles que ficou completamente destruído, com piloto e navegador a perderem, inclusivamente, os telemóveis, também em Arganil.

“Nesse caso foi preciso interromper o troço para que os bombeiros pudessem chegar ao local”, explicou Carlos Alves à agência Lusa. Já em março tinha ardido o VW Polo R5 do francês Eric Camilli no Rali da Córsega, seguindo-se o VW Polo R5 do espanhol Daniel Marbán, no Rali das Canárias, em maio. Em nenhum dos incidentes se registaram feridos.

Depois destes incidentes de Meireles e de Veiby no Rali de Portugal, a Volkswagen Motorsport reagiu nas redes sociais, com um ‘post’ no twitter onde afirmou: “Estamos em contacto estreito com os nossos clientes. A coisa mais importante é que todas as equipas estão bem”.

33Shares

Mais partilhadas da semana

Subir