Nas Notícias

Candidatos autárquicos derrotados tornam-se assessores da Câmara de Lisboa

A Câmara de Lisboa vai contratar até 124 assessores para os 17 vereadores. Nas primeiras nomeações há pessoas que foram candidatas nas autárquicas de 1 outubro: não venceram nos votos, mas vão agora para a autarquia servir quem estava mais acima na lista.

As primeiras nomeações para assessores, adjuntos, chefes de gabinete e secretários dos 17 vereadores da Câmara de Lisboa, publicadas no portal Base, estavam ‘reservadas’ para candidatos derrotados nas eleições, apesar de uma lei (de 2013) dar prioridade a quem já constava nos quadros da autarquia, como destaca o Sol.

Cristina Ferreira de Almeida (mulher do escritor António Lobo Antunes), candidata do PSD à Junta de Campo de Ourique, vai trabalhar no gabinete Teresa Leal Coelho. Rodrigo Rivera, indicado pelo BE para a Assembleia Municipal pela Junta de Arroios, foi nomeado assessor de Ricardo Robles.

Em resposta enviada ao Sol, a Câmara de Lisboa frisou que os critérios para o recrutamento dos assessores “respondem às necessidades técnicas e de apoio específico necessário, a cada momento, para apoiar e suportar o trabalho de cada vereador, numa relação de confiança pessoal normal em cargos de nomeação com este perfil”.

81Shares

Mais partilhadas da semana

Subir