Mundo

Brasil/Eleições: Bolsonaro vence nos consulados do Porto e Faro

O candidato da extrema-direita (PSL) Jair Bolsonaro, venceu nos consulados do Brasil no Porto e em Faro, segundo informações recolhidas pela Lusa.

“Quase 60 por cento dos votos, mais concretamente 59,80 por cento, em Faro foram para o candidato Jair Bolsonaro”, disse à Lusa o representante diplomático responsável pelo ato eleitoral no consulado de Faro, salientando que a afluência às urnas foi “fraca”, com apenas 22 por cento dos eleitores inscritos.

Em declarações à Lusa, fonte consular explicou que a afluência foi maior durante o período da manhã, tendo à tarde havido alguns fluxos maiores de eleitores de acordo com os horários das chegadas dos comboios a Faro.

“Muito dos eleitores não residem em Faro, vem de outras zonas do Algarve ou do Alentejo, uma vez que a área de abrangência do consulado vai até Portalegre”, incluindo distritos de Évora e Beja, explicou.

No Porto, Jair Bolsonaro também venceu com larga maioria, disse à Lusa a vice-consul Lígia Verde, que adiantou que em segundo lugar ficou Ciro Gomes (o candidato que encabeça o Partido Democrático Trabalhista), ficando em terceiro o candidato do PT, Fernando Haddad.

Naquele consulado “a afluência foi enorme”, chegando a haver pessoas que estiveram à espera cerca de três horas para votar, admitiu a vice-cônsul.

“A afluência foi bem maior do que a esperada”, afirmou Lígia Verde.

Um total de 147,3 milhões de brasileiros foram chamados este domingo a votar nas eleições em que estarão em disputa o cargo de Presidente, mas também de representantes no parlamento (Câmara dos Deputados e Senado) e nos governos regionais.

As urnas no Brasil abriram às 08:00 (12:00 em Lisboa) e têm o seu encerramento previsto para as 17:00 de cada fuso horário.

As urnas nos consulados do Brasil em Lisboa, Porto e Faro abriram, assim, às 08:00 locais e já encerraram às 17 horas.

Em Lisboa, a Lusa tentou obter resultados, mas a instituição remeteu quaisquer informações para Brasília.

Cerca de 40 mil brasileiros residentes em Portugal estavam aptos a votar nesta primeira volta das eleições presidenciais, segundo dados da Embaixada do Brasil em Portugal.

No total, eram mais 10 mil recenseados do que em 2014.

Mais partilhadas da semana

Subir