Nas Notícias

Altas figuras da nação dão boas-vindas à… Champions

‘Honras de Estado’ para a decisão da UEFA, que concedeu a Lisboa a organização da final a oito da Liga dos Campeões. O evento mereceu uma iniciativa em Belém que juntou o Presidente da República, o presidente da Assembleia da República, o primeiro-ministro e membros do Governo e o líder do município.

A decisão da UEFA em atribuir à cidade de Lisboa a organização da fase final da Champions mereceu uma cerimónia que foi alvo de críticas.

Desde logo pela presença das mais altas figuras da nação. Marcelo Rebelo de Sousa, Ferro Rodrigues, António Costa (e outros membros do Governo) e o edil Fernando Medina marcaram presença na cerimónia.

Nos jardins do Palácio de Belém, em Lisboa, discursaram o chefe de Estado, o primeiro-ministro, o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, e o líder da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

O chefe de Estado justificou a realização desta cerimónia, no dia em que a UEFA, considerando que “este é um caso único e irrepetível” e que “não tem preço”, numa altura em que “todos os países disputam o regresso ao turismo internacional”.

“E aqui, já disse o senhor primeiro-ministro, António Costa, mas eu queria reforçar, Portugal tem autoridade moral, pela forma como conduzimos o combate à pandemia, mas agora pela forma transparente como continuamos a combater a pandemia. E digo transparente porque não escondemos a nossa vontade de testar e testar mais, porque não escondemos que esse testar mais significa determinados valores”, afirmou Marcelo.

O evento – altamente mediatizado, com aberturas de telejornais – foi alvo de críticas nas redes sociais, por parte de diversas personalidades do mundo da política.

0Shares

Em destaque

Subir