Nas Notícias

Portugal foi um dos países com mais presos libertados devido à pandemia

Relatório divulgado nesta quinta-feira dá conta de 1874 presos libertados em Portugal, durante a pandemia, o que representa 15 por cento do total da população prisional portuguesa. Numa análise ao total de presos libertados, Portugal também ocupa o quarto lugar

Uma das medidas de prevenção adotadas durante a pandemia, para evitar a propagação da covid-19, foi a libertação de reclusos.

De acordo com um relatório divulgado hoje pelo Conselho da Europa, Portugal está entre os países com maior percentagem de reclusos libertados: 15 por cento, o que representa 1874 reclusos.

A Turquia surge no primeiro lugar desta lista, com 35 por cento, num total de 102 944 presos, seguida do Chipre e Eslovénia (ambos 16 por cento).

Apesar de terem percentagens superiores, Chipre e Eslovénia concederam indultos a menos reclusos: as autoridades cipriotas libertaram apenas 121 pessoas, enquanto as eslovenas deixaram sair 230.

Numa análise ao total de presos libertados (excluindo percentagens), Portugal também ocupa o quarto lugar, numa lista igualmente liderada pela Turquia.

Os quatro países que lideram esta lista são, por esta ordem, Turquia (102 944), Itália (5739), Espanha (4356) e Portugal (1874).

0Shares

Em destaque

Subir