América do Sul

Vídeo: Farta das críticas dos vizinhos, mãe põe cartaz no prédio

Patrícia Monken, uma mãe de 38 anos, fartou-se de ouvir críticas dos vizinhos, que se intrometiam na sua vida e na educação dos filhos e faziam conversa. A chamada “coscuvilhice”. Esta brasileira, moradora em São Paulo, no Brasil, tomou medidas drásticas. Veja o vídeo.

O modo como Patrícia Monken lida com a educação dos filhos tem gerado muita conversa, num bairro de São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Esta mãe quis responder à altura. E foi lá no alto que colocou a sua mensagem.

Subiu a uma escada e pendurou um cartaz, no prédio onde reside, num ato que mereceu uma espécie de cerimónia de inauguração. Colocado o cartaz, faz-se a contagem e exibe-se a mensagem.

“Se quiserem meter-se na minha vida, façam as coisas direito. Comecem a lavar as minhas calcinhas, a pagar as minhas contas e a resolver os meus problemas”.

“Quando Deus disse: ‘orai e vigiai’, Ele referia-se à sua própria vida, e não à dos outros”. Este e outros dizeres constam da mensagem desta mãe, cuja iniciativa cativou o interesse da imprensa.

“As pessoas metem-se demais”, justifica, em declarações ao jornal ‘Extra’, da Globo.

“Cansei-me de dizer que o meu filho tem o cabelo grande porque quem manda na minha casa sou eu. As pessoas dizem que é feio, que tem de cortar. Houve até gente que disse que o meu filho ia ser homossexual”, revelou ainda.

“Deus deu 24 horas para cada um, né? Mas tem gente que insiste em fazer horas-extra na minha vida”.

“Infelizmente, para ser fofoqueiro, não é preciso diploma de ensino superior, escolaridade média ou experiência anterior comprovada. Não é preciso morar longe ou perto, basta ter bons ouvidos e uma boa fala. E não dá para escapar: em todas as ruas do mundo existem vizinhos fofoqueiros que ultrapassam limites sobre humanos para contar uma boa história”, justificou.

Veja o vídeo:


Mais partilhadas da semana

Subir