Nas Notícias

Rottweiler que atacou criança está ao serviço da PSP

Rottweiler que atacou uma criança em Matosinhos, em abril do ano passado, esteve em vias de ser abatido, mas foi reeducado e faz parte da equipa cinotécnica da PSP. Vai percorrer o País num projeto de educação dos cães potencialmente perigosos.

O ataque a uma menina de 4 anos, em Leça do Balio, Matosinhos, provocou ferimentos graves na menor, que foi transportada para o Hospital São João, com ferimentos na cabeça, no ombro e numa mão.

O cão foi transportado para o Canil Municipal de Matosinhos, em Santa Cruz do Bispo, e corria o risco de ser abatido.

Surgiu uma petição com o objetivo de evitar o abate do Rottweiler – o documento responsabilizava o dono, que se envolveu numa discussão na rua e não colocou a trela nem o açaime – e incitava os signatários a combater a lei que determina o abate.

O animal não foi abatido e acabou por ser reeducado. Faz agora parte da equipa cinotécnica da PSP e, segundo a SIC Notícias, vai participar num projeto de fiscalização daquela força de segurança, que pretende verificar se os donos de animais de companhia cumprem a lei.

A PSP pretende evitar ataques como o que ocorreu há um ano e vai provar que o abate não é solução.

O Rottweiler que há um ano esteve no ‘corredor da morte’ é agora um cão-polícia.

Mais partilhadas da semana

Subir