Economia

Rendas altas em Lisboa? Há mais casas vazias do que para alojamento, responde a Airbnb

O diteror ibérico da Airbnb recusa a ideia de que esta plataforma tem contribuído para o aumento dos preços das casas e das rendas em Lisboa. “Há mais casas vazias do que as que existem de alojamento”, garantiu Arnaldo Muñoz.

Numa entrevista ao Negócios, a propósito do acordo entre a Airbnb e o Turismo de Portugal, o responsável da empresa respondeu a quem acusa a Airbnb de contribuir para a ‘expulsão’ dos moradores dos centros das cidades e para a subida das rendas, como tem ocorrido em Lisboa.

“Acreditamos precisamente no oposto. Plataformas como a Airbnb permite às pessoas ficarem nas suas casas porque garante um rendimento extra”, frisou Arnaldo Muñoz.

“Ainda me lembro da Baixa” de Lisboa “à noite estar quase deserta”, insistiu o diretor ibérico da Airbnb.

Sobre o alegado impacto no aumento dos preços das casas e das rendas, Arnaldo Muñoz salientou que em Lisboa há mais casas vazias do que as que registadas na plataforma, afirmando que “é mais fácil atribuir ao mais recente ‘player’ a responsabilidade de um problema”.

De acordo com os dados da Airbnb, 25 por cento da população de Lisboa estão registados como anfitriões ou hóspedes.

“Temos de fazer um melhor trabalho em explicar o que de positivo trazemos”, acrescentou.

Em Lisboa, os alojamentos registados na Airbnd renderam cinco milhões de euros, em taxa turística, para os cofres da autarquia desde maio de 2016.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir
error: