África

ONG portuguesa leva água potável a aldeia no centro de Moçambique

A organização não-governamental (ONG) portuguesa ‘Big Hand’ tem diversos projetos de solidariedade, pelo que o mais recente foca-se na aldeia de Chipaco, situada no centro de Moçambique, onde a população passou a ter água potável.

“Já estamos em Chipaco há dois anos com um programa que apoia cerca de 200 crianças vulneráveis diariamente com alimentação, higiene pessoal, apoio escolar e dinamização de atividades culturais e desportivas”, afirmou David Fernandes, o diretor da organização portuguesa.

“A população utilizava a água disponível em charcos, sem condições de higiene e segurança”, acrescentou. Assim, ao longo dos anos a organização foi reunindo o valor monetário que seria necessário para abrir um furo de captação de água, que entrou agora em funcionamento.

Apesar de não existirem dados estatísticos oficiais, David Fernandes estima que nesta aldeia vivam cerca de 183 famílias. Deste modo, e a contar que cada família terá cinco elementos, é estimado que cerca de 900 pessoas irão beneficiar desta captação de água potável.

A ‘Big Hand’ funciona desde 2010, pelo que o líder da organização afirma que a ONG portuguesa presta apoio a cerca de cinco mil crianças em várias aldeias na província de Manica.

Entre os vários projetos que a ONG tem nas mãos, existe uma campanha de angariação de fundos chamada “um lápis por uma escola”, onde a compra de um lápis reverte na contribuição de um euro para os projetos da organização.

Agora, a ONG portuguesa pretende criar na aldeia de Chipaco uma escola para evitar que as crianças tenham que caminhar cerca de oito quilómetros até à escola que fica na aldeia mais próxima.

“É certo que a crise global dificulta a angariação de fundos, mas as pessoas continuam com um coração enorme e uma vontade gigante de querer mudar o mundo e por isso vão contribuindo”, concluiu David Fernandes.

Mais partilhadas da semana

Subir