Nas Notícias

CDS aponta “oportunidade perdida” no Programa de Estabilidade e promete apresentar alternativas

O CDS-PP classificou o Programa de Estabilidade (PE) hoje apresentado como “uma oportunidade pedida”, reiterou a promessa de levar o documento a votos e anunciou que irá apresentar propostas alternativas.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, o deputado democrata-cristão Pedro Mota Soares anunciou que o partido irá também enviar um conjunto de perguntas ao Ministério das Finanças sobre como será atingido o défice de 0,7 por cento este ano.

“Se for à custa do aumento da carga fiscal sobre famílias e empresas que se atinge este défice de 0,7 por cento não é bom, se for pelo desinvestimento no investimento público e se isso condiciona as perspetivas de crescimento futuro de Portugal certamente que não é bom”, afirmou o ex-ministro da Segurança Social do anterior Governo PSD/CDS-PP.

Para o CDS-PP, o modelo económico na base deste PE “representa uma oportunidade perdida”: “Confirma-se a desaceleração da economia em Portugal, e a carga fiscal é a mais elevada desde que há registo”, acusou.

O Governo reviu em baixa a meta do défice deste ano para 0,7 por cento do PIB, segundo o Programa de Estabilidade 2018-2022 entregue hoje ao parlamento, apesar de o BE exigir a manutenção da meta acordada no orçamento.

Mais partilhadas da semana

Subir