Local

ASAE ‘culpa’ clientes que se queixam do restaurante viral pelos preços exagerados

Uma inspeção da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) ao Made in Correeiros, o restaurante que se tornou viral por alegadamente enganar os clientes cobrando bem mais do que anuncia, não apurou prova de qualquer fraude. Se as pessoas pagam a mais é porque “deixam-se levar”.

Segundo o Correio da Manhã, a ASAE já fez duas inspeções ao polémico restaurante no decurso deste ano, mas nenhum dos dois processos abertos foi pela ausência da indicação de preços ou por cobrar acima do anunciado.

“Os clientes pagaram o que está na ementa, só que não veem a ementa e deixam-se levar pela sugestão de quem serve”, argumentou uma fonte da ASAE, citada pelo CM.

De acordo com as denúncias que se acumulam nas redes sociais e em portais como o TripAdvisor e o Zomato, os funcionários abordam as pessoas na rua apresentando uma ementa sem preços.

Quando questionados sobre os valores, respondem com um preço médio por refeição que, segundo os clientes que se sentiram lesados, fica muito abaixo do que é depois cobrado.

A ASAE abriu dois processos, um por fraude sobre mercadorias (o Made in Correeiros tem na ementa pratos que não serve) e outro por incumprimentos não especificados, adianta ainda o CM.

Compete ao cliente “estar atento e verificar os preços antes de encomendar”, como indica uma ASAE ao Diário de Notícias.


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

Selecione as newsletters

Mais partilhadas da semana

Subir