Nas Notícias

Vídeo: A reportagem da Globo que conquistou o coração dos portugueses

Se outrora Portugal deu novos mundos ao mundo, alguns desses mundos não esquecem o passado e as suas ligações. Do Brasil, esse país irmão, chega uma reportagem carregada de gentileza num olhar sobre os ‘hérois do mar’, este ‘nobre povo’ que faz desta a ‘nação imortal’. A reportagem da Globo mostra-nos o que está em frente aos nossos olhos e nem reparamos: a grandeza de Portugal, o gigantismo de um país pequeno, nesta ponta da Europa. Veja o vídeo que faz qualquer português sentir orgulho. Uma reportagem que conquistou o coração lusitano.

“Pedaço encantador” e “tão próximo” do Brasil, assim começa a viagem no dizer dos repórteres canarinhos que falam de uma Lisboa “jovem e cosmopolita”, aquela que se está a transformar na “nova capital da Europa”.

‘Entre as brumas da memória’, o charme do passado une-se com a “harmonia” das construções novas, outras renovadas, que ‘desfilam’ em imagens reveladoras do ‘esplendor de Portugal’.

A reportagem da televisão brasileira desce depois no mapa de Portugal e fala das “deslumbrantes praias” algarvias, desenhadas por falésias.

“Parece o paraíso, que lugar maravilhosa”, assume a jornalista da Globo, Glória Maria.

Enquanto se ouvem músicas da portugalidade, a viagem continua mais para norte, onde sopram os ventos turísticos pelas margens do rio Douro, os ventos que ajudam a apurar o Vinho do Porto, esse néctar conhecido em todo o mundo e que ajuda a ‘engarrafar’ uma tradição de anos e anos.

“É um néctar dos deuses”, assume a jornalista que passeou pela sala de visitas do norte de Portugal e encontrou um Porto de abrigo para tantos e tantos estrangeiros.

Glória Maria maravilhou-se com a paisagem da zona ribeirinha de Vila Nova de Gaia e da cidade Invicta.

“A cidade do Porto é muito inspiradora”, assume sobre a Invicta, que acolhe a centenária Livraria Lello, que também é uma das atrações desta reportagem.

Depois do Porto, uma visita a Monsanto onde Glória Maria entrou nas casas das pessoas para sentir esta maneira tão particular de se ser português.

A doçura de Óbidos não escapou também neste trabalho jornalístico e foi nas ondas gigantes da Nazaré que a reportagem foi desenrolando, passando também por castelos e contos encantados, como o Parque e Palácio da Pena, o Palácio de Sintra e a herança real que ainda existe na alentejana Évora.

“A maior riqueza de Portugal é o jeito simples do povo português”, sublinha a repórter que teve ainda oportunidade de provar algumas iguarias lusitanas antes de regressar ao ‘ponto de partida’… a capital lisboeta.

Do alto do Castelo de São Jorge, sentiu ainda a alma do país com portugueses mas também com estrangeiros que foram conquistados pelo povo que deu novos mundos ao mundo e se volta a redescobrir.

Veja a reportagem que faz palpitar o coração da alma lusa:


Mais partilhadas da semana

Subir