Economia

Um milhão e 18 mil trabalhadores em lay-off, revela Mário Centeno

O ministro de Estado e das Finanças, Mário Centeno, afirmou hoje no parlamento que o mecanismo de ‘lay-off’ simplificado do Governo adotado face à pandemia de covid-19 já chegou a um milhão e 18 mil trabalhadores.

Falando sobre a rede de proteção social e do emprego do Estado, Mário Centeno referiu, na sua intervenção inicial na audição na Comissão de Orçamento e Finanças, que o regime de ‘lay-off’ “já protegeu mais de um milhão de empregos em Portugal”.

Mais tarde, Mário Centeno detalhou que esta manhã os números apontavam para um milhão e 18 mil trabalhadores em ‘lay-off’.

Em resposta ao deputado do PSD Duarte Pacheco, o ministro das Finanças referiu que para cada milhão e meio de trabalhadores em ‘lay-off’, o Estado gastará mil milhões de euros.

Mário Centeno disse ainda que no primeiro mês de reinício de atividade há um apoio extraordinário às empresas.

“Esse esforço, que é idêntico neste momento a um salário mínimo por trabalhador, tem um impacto financeiro, que é ‘one-off’, no momento da reabertura, que é também muito significativo e dependerá do número de trabalhadores que ao longo deste tempo entrem em ‘lay-off'”, referiu o ministro.

Na quarta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, já tinha dito que as empresas que tinham recorrido ao ‘lay-off’ contavam com cerca de um milhão de trabalhadores.

Os números do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social apontavam para os 931 mil trabalhadores, segundo a ministra Ana Mendes Godinho.

0Shares

Em destaque

Subir