Motores

Tiago Monteiro com uma vitória “moralmente importante”

Tiago Monteiro não conseguiu esconder a emoção do regresso às vitórias no mais importante campeonato mundial de carros de turismo. E a forma como o fez e nas circunstâncias em que ela acontece e em Vila Real justificam isso mesmo.

No começo deste dia ninguém esperava que o piloto português pudesse vencer uma corrida do WTCR na pista transmontana, e por variadíssimas razões. O acidente sofrido há mais de um ano, o facto dos Honda Civic da KCMG não mostrarem competitivos ao longo da época, foram algumas delas.

No entanto, e como fez questão de salientar Tiago, as diferenças atuais na Taça do Mundo de Carros de Turismos são mínimas, e qualquer pormenor conta. “Descobrimos qualquer coisa hoje que tornou os nossos carros mais competitivos aqui em Vila Real desde a primeira qualificação. Algo que não tinha sucedido ontem, onde já notamos uma melhoria significativa, tal como na sexta-feira, quando, por várias circunstâncias, não pude terminar nos pontos”.

“Depois consegui concretizar a melhoria conseguida pontuando na primeira corrida de hoje. O carro estava rápido e partindo na frente da grelha sabia que tinha possibilidades de subir ao pódio. Percebemos isso desde as qualificações de hoje. Depois na corrida houve qualquer coisa, parece que os deuses estavam no nosso lado”, prossegue o piloto do Porto.

Tiago diz que na prova tudo esteve alinhado para vencer: “Parti bem, sabia que o Attila (Tassi) companheiro de equipa, estava muito rápido, e de facto ele partiu bem e ganhou uma vantagem importante. Depois ele teve um azar, um problema mecânico que lamento, porque ele merecia estar aqui no pódio, por ele e pelo trabalho que a equipa fez”.

“A prova depois pendeu para o meu lado, fiquei na frente, e sabia que tendo o Yvan Muller e o Yann Ehrlacher atrás ganhar seria tudo menos fácil, tinha de não cometer erros, fazer tudo bem. Fui informando de quando eles tinham feito a ‘joker lap’ e quanto tempo tinha demorado para fazer a minha no ‘timming’ perfeito. E foi o que aconteceu”, conta ainda o piloto português.

Para Tiago Monteiro este triunfo reveste-se de uma importância acrescida, e por vários motivos: “Moralmente foi importante. Esta vitória diz-me que estou realmente recuperado do acidente, que estou em forma e que a equipa tem as ferramentas para ser competitiva, não sendo apenas fruto de circunstâncias. Claro que aqui conseguimos encontrar uma forma de sermos mais rápidos, mas também é verdade é que neste momento no WTCR a diferenças são mínimas e muitas pessoas não se apercebem. A diferença entre estar nos três primeiros ou fora do top dez são décimas ou menos do que isso”.

“As qualificações foram importantes aqui como o serão em muitas mais pistas. Em Macau podermos também ser competitivos, tudo pode acontecer como hoje se provou. O sermos competitivos em traçados convencionais, que não aconteceu ainda esta época, mas acredito que isso até venha a ser possível. Assim o espero”, remata o piloto portuense da Honda.

Mais partilhadas da semana

Subir