Desporto

Sérgio Conceição desvaloriza estatística e avisa para a ambição do Lokomotiv

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, avisou hoje para os perigos que encerra o Lokomotiv de Moscovo, desvalorizando a estatística e momento atual em véspera do encontro do grupo D da Liga dos Campeões.

“Isto de entrar em campo e pensar que pode existir algum conforto é errado. É um desafio importante para eles, pode reabrir-lhes o objetivo de passagem aos ‘oitavos’. A nós não tem de nos deixar confortáveis, mas mais alerta, atentos e mais vivos no jogo, pois só assim levaremos um resultado positivo, que passa pelos três pontos da vitória”, disse.

Com duas rondas disputadas, o FC Porto e os alemães do Schalke 04 lideram a ‘poule’ com quatro pontos, seguidos dos turcos do Galatasaray com três, enquanto o Lokomotiv ainda não pontuou.

Na abordagem à partida, Conceição destacou a “expressão engraçada” do seu homólogo, que reconheceu que é imperioso vencer, contudo abordando a partida de forma pragmática, com algumas cautelas.

“Não podemos atirar-nos para um rio sem saber se termos a capacidade para sair dele, voltar, disse ele. Isso significa que, apesar de terem de ganhar, assumir uma postura ofensiva, terão sempre de estar equilibrados no encontro”, avisou, falando de precauções defensivas.

Conceição desvalorizou as estatísticas – o FC Porto venceu nas seis vezes em que atuou para as competições europeias em Moscovo – e o facto de, cumpridas 11 jornadas do campeonato local, o rival dos ‘azuis e brancos’ integrar um quarteto de quartos classificados, a apenas um ponto da dupla de segundos, que estão a seis do líder Zenit S. Petersburgo.”

“Cada jogo tem a sua história e vida, não é por aí que temos de olhar. Essa grandeza do FC Porto é sabida, representamos um clube histórico, mas não olho para isso com algum tipo de pressão. Também não olho para a classificação no grupo, como equipa que ainda não pontuou. Vamos apanhar um rival bastante difícil e que concerteza quer ganhar os três pontos”, alertou.

O técnico portista entende que é mais importante o que o FC Porto possa fazer do que o potencial do adversário, preferindo focar-se no que os seus pupilos podem “fazer para contrair esses pontos fortes do Lokomotiv e poder também explorar alguma sua fragilidade”.

Conceição entende que Yuriy Semin leu muito bem a sua equipa, quando elogiou a “reação forte à perda de bola”, e mostrou ser igualmente forte conhecedor do adversário, elencando várias especificidades do seu futebol.

Entende ainda que não precisa explicar ao homólogo como “extrair o máximo de potencial de Éder”, um jogador “com muito potencial”, que Conceição treinou no Sporting de Braga, recordando que o avançado “é um jogador fantástico, uma excelente pessoa e já fez feliz a seleção com o golo que valeu o título de campeão da Europa”.

“E há ainda Manuel Fernandes, um elemento preponderante, muito importante pelo que tem feito também na Rússia. Bons campeonatos, boas prestações e jogador a ter igualmente em conta. Uma boa publicidade para o futebol português”, completou.

Lamentou a limitação de opções no ataque – Aboubakar por lesão e Soares por não ter sido inscrito, quando estava igualmente magoado – e deixou dúvidas quanto à aptidão de Octávio, que espera ver resolvidas somente à hora do jogo.

O desafio, que se disputa às 20:00 de Lisboa, vai ser arbitrado pelo escocês Bobby Madden.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir