Fórmula 1

Sebastian Vettel deixa a Ferrari no final do ano

Sebastian Vettel vai deixar a equipa Ferrari de Fórmula 1 no final de 2020, colocando assim um ponto final num contrato que terminava após a presente temporada.

Charles Leclerc já tinha renovado com a formação de Maranello, mas a incerteza quanto ao piloto alemão, tetracampeão do Mundo manteve-se durante várias semanas, motivando inclusivamente algumas palavras de apreço por parte do monegasco,

A decisão da ‘Scuderia’ chegou hoje pela voz do próprio Vettel: “Para obter os melhores resultados possíveis neste desporto, é necessário que todas as partes trabalhem em perfeita harmonia. A equipa e eu percebemos que não havia mais o desejo comum de nos mantermos juntos para além desta época. As questões financeiras não tiveram qualquer papel nesta decisão comum. Não é a minha maneira de fazer certas escolhas e nunca será o caso”.

Sebastian Vettel é cauteloso relativamente ao seu futuro imediato no automobilismo, e não conta tomar outra decisão rapidamente: “O que se passou nestes últimos meses leva muitos de nós a refletir nas nossas verdadeiras prioridades na via. É preciso utilizar a imaginação para adotar uma nova abordagem face a uma situação que mudou. Vou ter tempo para mim próprio, do qual preciso para refletir no que conta verdadeiramente para o meu futuro”.

“A Scuderia Ferrari ocupa um lugar especial na Fórmula 1, e espero que ela obtenha todo o sucesso que merece. Aproveito para agradecer a toda a família Ferrari e, sobretudo, aos seus ‘tifosi’ no Mundo inteiro, para o apoio que me deram ao longo dos anos”, refere também o piloto alemão.

A concluir Vettel diz que o seu “objetivo imediato é terminar” a sua “longa passagem pela Ferrari com a esperança de outros belos momentos juntos”, para juntar a muitos outros que as duas partes viveram.

Convém recordar que o germânico conseguiu 14 vitórias ao serviço da Ferrari, sendo o terceiro piloto mais vitorioso da equipa e também aquele que mais pontos marcou. Levando a ‘Scuderia’ a agradecer-lhe “o seu grande profissionalismo e qualidades humanas, das quais fez prova ao longo dos cinco anos” ao serviço da formação de Maranello.

0Shares

Em destaque

Subir