Desporto

Racismo: Yaya Touré acusa FIFA de ceder aos interesses da Rússia

yaya-toureO médio Yaya Touré está furioso com a FIFA, que encerrou a ‘task force’ de combate ao racismo. O internacional da Costa do Marfim acusou o organismo de ceder aos interesses da Rússia.

Em 2018, a Rússia vai acolher o Campeonato do Mundo e é preciso ‘esconder’ o racismo que existe no país de Putin. Esta é a teoria que, segundo Yaya Touré, levou a FIFA a encerrar a unidade de combate ao racismo.

A pergunta do médio do Manchester City não podia ser mais explícita: “Estará a FIFA a ser complacente, tendo em conta que o Mundial vai ser na Rússia?”

A decisão de encerrar a ‘task force’ apanhou o costa-marfinense, que era um dos elementos que a compunham, totalmente de surpresa.

“Fui vítima de racismo toda a minha vida, nas ruas e nos estádios. Quando recebi a carta a anunciar que a ‘task force’ não iria continuar o trabalho fiquei desiludido”, asssumiu.

“A carta tinha a lista de todas as missões concluídas pelo grupo. Porquê acabar com uma coisas que tinha começado a funcionar? É uma decisão que não faz sentido”, acrescentou Yaya Touré.

A minha esperança é que a FIFA reconsidera, mas esta carta que recebi não me dá grande confiança”, concluiu: “Serão os adeptos e os jogadores a sofrerem as consequências se a FIFA não fizer o que é correto”.

3Shares

Mais partilhadas da semana

Subir