Motores

Uma prova nada fácil para Luís Mota nos Açores

A participação da equipa Competisport no Rali dos Açores foi marcada várias vicissitudes. Ainda assim Luís Mota e Fábio Ribeiro conseguiram terminar na primeira posição nos VSH (Veículos Sem Homologação).

Para a equipa do Cartaxo a grande dificuldade foram os problemas surgidos no seu Mitsubishi Evo IX, que acabou por condicionar o seu desempenho: “Desta vez não tivemos um Azores Airlines Rally fácil. Fizemos o rali todo com o carro a falhar devido a problemas de ALS, que dificultou bastante a nossa tarefa”.

“Já no decorrer das três últimas especiais do rali o turbo acabou por ceder e foi difícil chegar ao pódio final. Mas finalmente conseguimos superar este contratempo e terminamos a prova. O que acaba por compensar o azar que tivemos ao longo de toda a prova”, referiu Luís Mota no final.

André Mota, responsável pela Competisport destaca o facto da equipa nunca ter ‘baixado os braços’ “até encontrar a solução para resolver o problema” no Mitsubishi EVO IX. “Uma nota positiva novamente para os pneus da MRF, que num rali tão duro e propício a furos voltaram a ter uma grande performance e eficácia”, salientou.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir