Fórmula 1

Prometido o maior investimento de sempre na equipa Ferrari

A Ferrari que está preparada para investir mais dinheiro na sua equipa de Fórmula 1, incluindo a construção de um novo simulador.

Este ano a equipa italiana voltou a ser batida pela Mercedes, passando mais de uma década (11 anos) desde que venceu um campeonato na disciplina máxima do automobilismo.

Foi agora pela ‘voz’ do seu presidente que a Ferrari anunciou um maior investimento. Numa conferência de imprensa onde esteve presente o diretor da equipa, Mattia Binotto, Louis Camilleri confirmou a atribuiução de um financiamento “recorde”, que inclui a apresentação do SF90 Stradale Hybrid.

“Estamos preparados para investir. E felizmente o negócio na indústria automóvel vão suportar tais investimentos, não em termos de pessoas mas também em termos de infraestrutura”, garantiu o CEO da marca de Maranello.

Este aumento de verbas na equipa de Fórmula 1 acontece numa altura em que decorre o desenvolvimento do monolugar de 2020, para o qual se anunciam grandes evoluções em termos de motor e design aerodinâmico, bem como a preparação da época de 2021.

Dentro de dois anos a F1 vai operar mudanças técnicas, a par com novos regulamentos a outros níveis – incluindo um teto orçamental – o que vai limitar os custos da Ferrari a 194,7 milhões de euros, mas não antes de estar desenvolvido o carro para 2021.

Mattia Binotto admite: “Sim vai ser significativamente mais caro. O orçamento que temos agora é aquele que é necessário. Certamente que o número de projetos em paralelo é mais significativo comparado com o passado”.

“Começamos muito cedo (para o carro de 2021). Por isso sim, haverá um orçamento extra significativo para o próximo ano. Não apenas em termos de dinheiro, mas também recursos – vão ser precisas pessoas extra para os programas. Penso que é uma situação que gerimos já”, explica o diretor da ‘Scuderia’.

Numa altura em que os custos da Fórmula 1 estão na ordem do dia, o presidente da Ferrari mostra-se tranquilo relativamente à possibilidade dos salários dos pilotos subirem exponencialmente: “Não estou muito preocupado”.

Já sobre as hipóteses de bater a Mercedes na próxima época Camilleri reitera confiança em Binotto e na equipa de Maranello: “Precisamos de paciência, de estabilidade e serenidade. Se olharmos para a história da Fórmula 1 onde equipas tiveram sucesso, elas foram a McLaren, a Ferrari nos bons dias, a Red Bull e agora a Mercedes. Elas têm em comum a estabilidade da equipa”.

“Eles aprenderam a trabalhar em conjunto e proximidade. O que é algo em que estamos muito focados. Mattia passou muito tempo a assegurar-se que temos uma equipa coesa e unida”, acrescenta o CEO da Ferrari.

1Shares

Mais partilhadas da semana

Subir