Nas Notícias

Plataforma afirma que aplicabilidade dos descontos nas portagens não é clara

O membro da Plataforma pela Reposição das Scut na A23 e A25, José Gameiro, afirmou hoje que a aplicabilidade da medida anunciada pelo Governo de descontos nas portagens em sete autoestradas “não está clara” e “deve ser devidamente esclarecida”.

“Precisamos de saber a operacionalização desta medida [descontos nas ex-scut], visto que, até ao momento, tudo aquilo que é conhecido e tem sido divulgado sobre os descontos não está claro. É bom que tudo seja devidamente esclarecido”, afirmou à agência Lusa José Gameiro, da Associação Empresarial da Beira Baixa (AEBB).

A ministra da Coesão Territorial anunciou hoje, em Macedo de Cavaleiros, descontos nas portagens de sete autoestradas a partir do terceiro trimestre do ano para os “utilizadores frequentes”.

“Vai ser posto em prática no terceiro trimestre deste ano. Estamos a falar de um desconto de quantidade para os veículos classe 1 quer classe 2”, afirmou Ana Abrunhosa, que falava à margem de uma visita no âmbito da iniciativa “Governo mais próximo”, no distrito de Bragança.

José Gameiro realça, no entanto, que tudo o que seja descontos nas portagens “é sempre positivo”.

“Penso que caminhamos para a abolição [das portagens] dentro de algum tempo que é, no fundo, aquilo que a Plataforma [pela Reposição das Scut na A23 e A25] tem vindo a reivindicar”, sustentou.

A Plataforma de Entendimento para a Reposição das Scut na A23 e A25 integra sete entidades dos distritos de Castelo Branco e da Guarda, nomeadamente a Associação Empresarial da Beira Baixa, a União de Sindicatos de Castelo Branco, a Comissão de Utentes Contra as Portagens na A23, o Movimento de Empresários pela Subsistência pelo Interior, a Associação Empresarial da Região da Guarda, a Comissão de Utentes da A25 e a União de Sindicatos da Guarda.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir