Fórmula 1

Pilotos da McLaren aceitaram redução salarial

Carlos Sainz e Lando Norris concordaram em baixar os respetivos salários em virtude da situação de pandemia de coronavírus.

Com as oito primeiras corridas da nova temporada de Fórmula 1 a serem adiadas ou canceladas, a medida permitirá ajudar a McLaren a ultrapassar a crise financeira criada pela falta de ação em pista.

Depois de todas as fábricas das equipas de F1 a fechar, além do retardar das novas regras da F1 para fazer baixar os custos, esta redução salarial irá permitir à McLaren ficar numa posição mais confortável, sendo que é a primeira escuderia a ter tal iniciativa.

A redução salarial no seio da equipa de Woking não será apenas para os seus pilotos, mas também para outros membros da McLaren, como o seu presidente, Zak Brown.

Um porta-voz da formação britânica disse que a empresa tem licenciado (lay-off) sem vencimentos vários dos seus empregados, “como parte da redução de custos devido ao impacto da pandemia de Covid-19 neste negócios”.

Medidas que se “focam na proteção de empregos a curto prazo, para assegurar que os nossos empregados regressarão ao trabalho a tempo inteiro assim que a economia recuperar”.

Mais partilhadas da semana

Subir