Hoje é dia

27 de fevereiro, morre Pavlov, Nobel que provou o reflexo condicionado

Ivan Pavlov foi um psicólogo e fisiólogo russo, premiado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina, em 1904, pelo seu estudo nos processos digestivos de animais, que originou os famosos “reflexos condicionados”. Morreu a 27 de fevereiro de 1936, no dia em que Elizabeth Taylor completou 4 anos.

Hoje é dia de recordar Ivan Pavlov, o russo que realizou uma das grandes descobertas científicas aplicáveis na atualidade, sobre o papel do condicionamento na psicologia do comportamento: o chamado “reflexo condicionado”.

Este trabalho foi realizado na década de 1920. Pavlov analisou a produção de saliva em cães expostos a estímulos e descobriu que o som de uma campainha, por exemplo, seria suficiente para provocar salivação no animal – este compreende que iria receber a sua refeição através do toque dessa campainha.

O cão passa a associar aquele som à sua alimentação: sempre que a campainha toca, o organismo do animal reage como se a carne já estivesse presente, com salivação, secreção digestiva, entre outros processos. Um som que nada tem que ver com alimentação passa a provocar alterações digestivas.

A pesquisa de Pavlov sobre os comportamentos por reflexos é transportada para o ser humano. E permite desenvolver o behaviorismo (teoria de Watson), que defende que o ser humano aprende sobretudo através de imitação, observação e reprodução dos comportamentos de terceiros, sendo que as ações do Homem são meras reações ao ambiente que o rodeia.

As conclusões de Pavlov representam contribuição fundamental não só para a medicina, mas para toda a ciência, com validade nos dias que correm. O seu estudo torna-se útil em ciências que só muitos anos mais tarde ganham força, como o marketing, por exemplo.

A história do dia 27 de fevereiro conta-se com outras efemérides: Afonso de Albuquerque conquista Goa em 1510 e Henrique IV é coroado Rei da França, em 1594. Já no ano de 1861, ocorre o Massacre de Varsóvia, com tropas russas a fuzilar contra manifestantes do governo russo.

Em 1870, a atual bandeira do Japão é adotada pelos barcos mercantes nipónicos. Já a 27 de fevereiro de 1900, no Reino Unido, é fundado o Partido Trabalhista. E 39 anos mais tarde, Grã-Bretanha e França reconhecem o governo fascista espanhol de Francisco Franco.

Neste dia, em 1950, a Índia apresenta a Oliveira Salazar a primeira proposta de negociação para a reintegração dos territórios de Goa, Damão e Diu na União Indiana. Salazar não aceita. Exilado no Brasil, o general Humberto Delgado contesta em público, a 27 de fevereiro de 1961, a política colonial salazarista.

Em 1978, Portugal repudia o pedido do dirigente líbio Muammar Kadhafi para a independência da ilha da Madeira, considerada pela Organização de Unidade Africana com território africano.

E no ano de 1991, as tropas do Kuwait recuperam a capital, no dia em que George Bush, Presidente dos EUA, anuncia o fim da libertação do País. Cinco anos mais tarde, é lançada a no Japão a série multimilionária da Nintendo, Pokémon.

Também a 27 de fevereiro, mas em 2005, o Papa João Paulo II, pela primeira vez em 26 anos de pontificado, não faz a oração dominical, na Praça de São Pedro no Vaticano.

Nasceram a 27 de fevereiro Ariel Sharon, militar e político israelita (1928), Elizabeth Taylor, atriz inglesa (1932) e Baptista Bastos, escritor português (1934).

Morreram neste dia Aleksandr Borodin, compositor e químico russo (1887), Samuel Pierpont Langley, astrónomo norte-americano, pioneiro da aviação (1906), Ivan Petrovich Pavlov, fisiólogo e psicólogo russo (1936) e Fernando Ribeiro de Mello, editor português (1992).

Mais partilhadas da semana

Subir