Motociclismo

Marquez deixou os rivais “em situação crítica” considera Andrea Dovizioso

Depois de Marc Marquez ter conseguido a sua sexta vitória da temporada no MotoGP depois de se impor no Grande Prémio da República Checa, Andrea Dovizioso considerou que o Campeão do Mundo deixou todos os adversários numa situação crítica.

No 50º triunfo do espanhol da Honda na classe ‘rainha’ do motociclismo mundial ‘Dovi’ foi o melhor dos ‘outros’, terminando a mais de dois segundos da RCV # 93. Algo que não serve de consolo ao italiano da Ducati.

Dovizioso diz que o líder do campeonato “mudou a gestão” das corridas, o que colocou os seus rivais em “crise”, referindo-se ao facto de Marquez se ter imposto em seis das 10 corridas já disputadas esta época, o que lhe rendeu uma vantagem de 63 pontos sobre o transalpino da Ducati # 04.

Em Brno Marc Marquez saiu da ‘pole position’ e dominou a corrida, ainda que Andrea Dovizioso o tenha conseguido acompanhar na primeira metade da prova. Algo que o italiano atribui à forma como o Campeão do Mundo gere atualmente as suas corridas.

“Se olharmos para os resultados do início da temporada, Marc teve apenas vitórias e segundos lugares. Esta é a realidade. Ele e a Honda estão um pouco mais fortes e, consequentemente, estão colocando todos em crise, não apenas nós”, enfatiza ‘Dovizioso.

O piloto da Ducati explica o que quer dizer com Marquez gerir de forma diferente as suas provas: “Ele é capaz de competir colocando-se na frente e administrando o ritmo, porque ele pode dar-se a esse luxo ao contrário dos anos anteriores. Isso mudou a gestão das corridas e dos pneus, e isso colocou todos em crise. Ele aumenta um pouco a velocidade, e quando se tem mais velocidade pode-se fazer o que quiser. Está adotando essa estratégia e fazendo o bem, porque nos coloca a todos numa situação crítica”.

Apesar do pessimismo, Dovizioso diz que o Grande Prémio da Áustria, que se disputa no próximo fim de semana, lhe poderá ser mais favorável, tal como sucedeu no Qatar, a prova de abertura da temporada. “É uma pista Ducati”, refere sobre o Circuito de Red Bull Ring.

Mas o piloto transalpino também sabe que em 2018 Marc Marquez foi melhor no traçado da Stíria: “No ano passado ele terminou à minha frente, por isso não será fácil vencê-lo, mesmo que seja uma pista que nos é favorável, pois a nossa moto funciona bem naquele tipo de pista. Vamos trabalhar o melhor que pudermos para descobrirmos detalhes que possam fazer a diferença na corrida, já que até agora Marc conseguiu sempre encontrar soluções para nos bater a todos”.

Mais partilhadas da semana

Subir