Desporto

Luís Castro antecipa jogo de “luta permanente” entre Vitória e Sporting

O treinador do Vitória de Guimarães afirmou hoje que o encontro com o Sporting, da 14.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, vai ser uma “luta permanente”, antevendo que o rigor faça a diferença.

Na antevisão ao embate entre um Vitória com uma série de 11 jogos sem perder e um Sporting invicto há 10, 100 por cento vitorioso nas sete partidas realizadas sob o comando do treinador Marcel Keizer, Luís Castro realçou que as duas equipas estão, psicologicamente, “ao mais alto nível”, antes de um “jogo difícil” para ambas, que espera disputado do primeiro ao último segundo.

“Queremos que o jogo não vá para onde o Sporting quer, e o Sporting não quer que o jogo vá para onde nós queremos. Esta luta permanente de redução de espaços, de encaminhamento para certas zonas de pressão, vai ocorrer ao longo do jogo. Vai haver luta permanente em cada segundo do jogo”, disse, na conferência sobre o jogo de domingo, às 20:00, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Face a tal cenário, Luís Castro considerou que a equipa com menor “rigor” e “competência”, quer no ataque, quer na defesa, quer nas bolas paradas vai estar “mais perto de perder o jogo”, apesar de ter lembrado que, no futebol, uma formação “competente apenas em cinco minutos”, num livre, num canto ou num remate de fora da área, pode vencer.

O treinador rejeitou ainda que o atual ciclo de jogos sem derrotas, em vigor desde 23 de setembro, após a derrota com o Portimonense (3-2), para a quinta ronda da I Liga, sirva de motivação para a sua equipa, quinta, com 22 pontos, derrotar os ‘leões’, segundos, com 31, e pediu apenas que os seus pupilos encarem o duelo com “a serenidade responsabilidade” habituais.

No encontro de domingo, o Vitória vai apresentar-se, pelo menos, com uma alteração no meio-campo, já que Mattheus Oliveira está emprestado pelos ‘verde e brancos’ e também foi expulso no último jogo – vitória sobre o Boavista (1-0), para a Taça de Portugal -, mas Luís Castro vincou que a equipa está preparada para tais alterações, de acordo com o que faz nos treinos.

“O jogador que entra para o lugar do Mattheus traz algo de novo, mas essas dinâmicas são habituais durante a semana de treino. Isso só pode trazer algo de novo a quem vai ao estádio. Não vai haver qualquer surpresa para nós”, explicou.

Questionado ainda sobre a hipótese de o jogo com a equipa minhota ser o maior teste até agora encontrado pelo técnico holandês do Sporting, que, em sete partidas, viu a sua equipa marcar 30 golos e sofrer oito, o treinador vitoriano realçou que o futebol é um “exame permanente”.

“Não tenho de perceber se é um grande teste ou não para o [Marcel] Keizer, para o Sporting ou para o Vitória. São ingredientes que correm de forma paralela ao jogo. Muitas vezes direciona-se o foco para determinados jogos, mas o futebol é um exame permanente. Não há um jogo em que um treinador possa falar num contexto de facilidade”, disse.

O técnico comentou ainda o sorteio dos quartos de final da Taça de Portugal, que ditou uma eliminatória entre Vitória e Benfica, em Guimarães, tendo dito que é “bom jogar em casa”, com os adeptos a poderem ver um jogo da ´prova rainha’ “sem terem de fazer quilómetros”.

O Vitória de Guimarães, quinto classificado, com 22 pontos, recebe o Sporting, segundo, com 31, em partida agendada para domingo, às 20:00, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir