Educação

Fenprof desafia professores para concentração em Lisboa durante negociações com Governo

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) desafiou hoje os docentes a concentrarem-se em frente do Ministério da Educação na quarta-feira, dia de uma nova reunião negocial sobre a contagem do tempo de serviço para a carreira.

O desafio foi lançado pelo secretário-geral, Mário Nogueira, no encerramento do encontro internacional sobre o desgaste dos professores, iniciativa da Fenprof que decorreu em Lisboa.

A Fenprof quer uma negociação, mas avisa que o tempo de contagem de serviço “é inegociável”.

Os sindicatos dos professores reclamam a contagem de todo o tempo de serviço para efeitos de carreira, enquanto o Governo propõe cerca de um terço do tempo.

“Exigimos negociar, mas não aceitamos que nos imponham as regras. Este tempo é inegociável, aliás seria ilegal se o negociássemos”, afirmou Mário Nogueira, endereçando depois “o convite” aos professores para se concentrarem na quarta-feira à porta do Ministério da Educação, em Lisboa, enquanto decorre a reunião negocial com os sindicatos.

O Ministério da Educação convocou para quarta-feira os sindicatos dos professores para uma nova reunião negocial sobre o tempo de contagem de serviço para efeitos de carreira.

A convocatória surgiu em resposta a uma carta aberta que os sindicatos dirigiram ao ministro Tiago Brandão Rodrigues a manifestarem disponibilidade para retomar as negociações.

Por causa da contagem do tempo de serviço, os professores estão em greve às avaliações desde junho.

Mais partilhadas da semana

Subir