Desporto

FC Porto avança com denúncia-crime na PGR contra a revista Sábado

O FC Porto anunciou que vai agir judicialmente contra a Sábado, em sequência da reportagem publicada pela revista do grupo Cofina.

De acordo com aquela publicação, o Ministério Público e a Autoridade Tributária têm cinco megainquéritos abertos por suspeitas de fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais.

Entre os visados da reportagem publicada na quinta-feira estão Luís Filipe Vieira, Pinto da Costa e António Salvador, dirigentes do Benfica, FC Porto e Sporting, respetivamente.

Os azuis e brancos reagem como anúncio de uma denúncia-crime, que deu entrada na Procuradoria Geral da República, nesta segunda-feira.

“Perante o circo mediático criado antes do jogo de sábado à noite, o FC Porto tomou as devidas diligências e fez ontem chegar à Procuradoria Geral da República, no Porto, uma denúncia-crime contra o diretor e o diretor-adjunto da revista Sábado”, anuncia o clube da Invicta, na newsletter diária.

O FC Porto entende que a capa da última quinta-feira é uma “indigna manifestação de jornalismo” e que contém, “no mínimo, dois ilícitos criminais”.

E considera que “a Administração do Grupo Cofina não podia ser alheia” aos factos, em virtude do “conjunto de referências e recalcamentos que fez da dita edição nos seus diversos meios”.

“Esperamos que a presente denúncia faça o seu caminho até às ultimas consequências e que não se veja arquivada como tantas outras com pífias justificações”, refere um comunicado do FC Porto.

A revista, recorde-se, garante que tanto Pinto da Costa como o emblema da Invicta foram “alvos de inquérito” na justiça, por suspeita de desvio de um valor na ordem dos 20 milhões de euros, nas transferências de Radamel Falcao, Mangala e Danilo.

O clube já tiha negado esta informação. “Nunca a FC Porto SAD e/ou o presidente do seu Conselho de Administração foram interpelados, ouvidos ou interrogados em qualquer tipo de inquérito ou diligência judicial similar sobre qualquer uma destas matérias”, pôde ler-se, num comunicado assinado por Pinto da Costa.

Agora, os portistas recorrem à justiça.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir