Economia

“É fantochada falar da pobreza em Davos, onde o hambúrguer custa 47 euros”

O Fórum Económico Mundial de Davos é “uma fantochada”. Neil Clark questiona como é que se pode falar da pobreza e das desigualdades sociais “num resort do jet-set onde um hambúrguer custa 47 euros”.

O prestigiado jornalista britânico, que comenta a atualidade política para vários dos principais jornais e televisões mundiais, não perdoa que os líderes mundiais tenham escolhido “a desigualdade” como o principal ponto da agenda da cimeira de Davos.

“Temos uma fantochada num resort alpino do jet-set onde o custo de um hambúrguer chega aos 47 euros e o quarto do hotel passa dos 400 euros por noite”.

“Este ano, a moda é todos concordarem que é preciso fazer algo para diminuir o enorme fosso entre ricos e pobres, repetindo as palavras do primeiro-ministro canadiano Justin Trudeau, o homem que usa meias roxas com patinhos amarelos”.

“O problema é que as soluções apresentadas para combater as desigualdades são cada vez menos”, frisou Neil Clark.

“Faz-me lembrar o espanto anual com as atualizações dos preços dos bilhetes dos comboios na Bretanha, os mais caros da Europa. O Governo diz que é ‘desapontante’, mas no ano seguinte aumentam outra vez”.

As elites do neoliberalismo falam muito, mas pouco fazem para combater o fosso crescente entre ricos e pobres, concluiu o reputado jornalista.

“Não é preciso sermos como Che Guevara para reconhecermos que é uma obscenidade”.

35Shares

Mais partilhadas da semana

Subir