Insólito

Dois pilotos tentaram aterrar numa estrada. Agora estão proibidos de voar

A IndiGo, uma companhia aérea ‘low-cost’ indiana, revelou que proibiu dois pilotos de voarem por um período de dois anos. A medida disciplinar foi tomada na sequência dos pilotos terem confundido uma estrada, na qual tentaram aterrar, com uma pista de aviação.

O caso, que ocorreu a 27 de fevereiro (mas só agora foi tornado público), só não terminou em acidente porque o sistema de aviso de proximidade do solo alertou os pilotos para o erro, quando o avião estava quase a pousar numa estrada paralela à pista.

“O piloto principal tomou uma medida de precaução e fez uma volta”, acrescentou a IndiGo, em comunicado, salientando que o avião, que tinha partido de Gujarat rumo a Rajahstan, “aterrou em segurança nas proximidades”.

De acordo com um oficial de operações de voo, citado pelo Hindustan Times, o avião estaria a altitude de 275 metros e a 90 segundos de aterrar quando foi tomada a “medida de precaução”.

“A segurança não foi comprometida em nenhum momento. Ambos os pilotos foram retirados do serviço de voo, aguardando investigação”, complementou a IndiGo, frisando que o incidente “foi devidamente comunicado” ao regulador da aviação civil da Índia.

Ases pelos ares

Este é o mais recente de uma série de episódios pouco edificantes para a aviação da Índia, um setor económico que se encontra em franca expansão.

A agência France Presse recordou três incidentes recentes envolvendo a maior companhia do país, a Air India.

O mais dramático ocorreu em dezembro do ano passado, quando um motor de um avião em manobras, no aeroporto de Bombaim, sugou um técnico.

No mesmo mês, um voo com destino a Londres, com mais de 200 pessoas a bordo, teve de regressar a Mumbai porque alguém terá visto um rato na cabine.

Mais recentemente, um outro voo, para Milão, teve de regressar a Nova Deli porque foi detetado fumo a bordo.

https://www.youtube.com/watch?v=6Z2sqekAw0s

4Shares

Mais partilhadas da semana

Subir