Desporto

Clubes brasileiros proíbem Chapecoense de cair na Série B nas próximas três temporadas

Vários clubes brasileiros chegaram a um acordo, transformado numa exigência à federação (CBF): nas próximas três épocas, o Chapecoense não pode descer de divisão.

Numa nota conjunta, clubes como Palmeiras (o novo campeão), Atlético Paranaense, Botafogo, Coritiba, Corinthians, Cruzeiro, Fluminense, Portuguesa, Santos,  São Paulo e Vasco da Gama apresentaram uma proposta (leia-se exigência) à CBF para apoiar o Chapecoense.

A principal medida é a proibição do clube catarinense descer nas próximas três temporadas.

Se o Chapecoense terminar num lugar de despromoção, sobe automaticamente para o 16.º lugar do Brasileirão, ficando a salvo da descida por troca com o clube que ocupar esse posto.

Os mesmos clubes vão emprestar jogadores ao ‘Chape’, como revelou o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares.

Eis a nota completa, subscrita pelos presidentes dos clubes proponentes:

“Neste momento de perda e de profunda tristeza, nós, presidentes dos clubes brasileiros que publicam essa nota, gostaríamos de manifestar nossos mais sinceros sentimentos de pesar e solidariedade à Associação Chapecoense de Futebol e seus torcedores, e em especial às famílias e amigos dos atletas, comissão técnica e dirigentes envolvidos na tragédia ocorrida na madrugada desta terça-feira (29).

Mesmo cientes dos prejuízos irreparáveis provocados por este terrível acontecimento, os Clubes entendem que o momento é de união, apoio e auxílio à Chapecoense.

Neste sentido, os Clubes anunciam Medidas Solidárias à Chapecoense, que consistirão, dentre outras, em:

(i) Empréstimo gratuito de atletas para a temporada de 2017; e

(ii) Solicitação formal à Confederação Brasileira de Futebol para que a Chapecoense não fique sujeita ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro pelas próximas 3 (três) temporadas. Caso a Chapecoense termine o campeonato entre os quatro últimos, o 16o colocado seria rebaixado.

Trata-se de gesto mínimo de solidariedade que se encontra ao nosso alcance neste momento, mas dotado do mais sincero objetivo de reconstrução desta instituição e de parte do futebol brasileiro que fora perdida hoje”.

12Shares

Em destaque

Subir