Nas Notícias

Carpinteiro suspeito de atear fogo em Braga sai em liberdade

O carpinteiro de 34 anos suspeito de atear fogo em Braga foi libertado pelo juiz de instrução criminal do Tribunal de Braga. Segundo informa a agência Lusa, que cita fonte da Polícia Judiciária, a medida de coação aplicada ao presumível autor de incêndios fica-se por apresentações diárias em posto policial.

O juiz de instrução do Tribunal de Braga decidiu que o suspeito de atear fogos fique sujeito a apresentações diárias em posto policial.

O carpinteiro, de 34 anos, é suspeito de ter ateado fogos, sendo que terá no seu cadastros outros crimes do género. De acordo com a Polícia Judiciária, citada pela Lusa, o arguido “já tinha sido julgado e condenado, ainda este ano, também pela prática de crime de incêndio florestal na mesma zona”.

Aquando dessa anterior sentença ficou com pena suspensa.

Entretanto, foi novamente detido, na tarde de domingo, por suspeitas de ter ateado fogo numa zona florestal.

“Terá ateado fogo, com um cigarro, a um monte, composto essencialmente por eucaliptos, com habitações e fábricas nas suas proximidades”, escreve a Lusa.

Graças à rápida ação dos bombeiros o incêndio foi circunscrito, ainda que cerca de 50 hectares de floresta tenham sido consumidos pelas chamas.

291Shares

Mais partilhadas da semana

Subir