África

Cabo Verde inaugura segunda-feira centrais dessalinizadoras em São Vicente e Sal

Duas centrais dessalinizadoras da água do mar vão ser inauguradas na segunda-feira nas ilhas cabo-verdianas de São Vicente e do Sal, quando se assinalam os 50 anos da dessalinização em Cabo Verde.

Neste país, apesar da água potável ser de origem subterrânea e superficial, uma das soluções encontradas para resolver o problema da seca e escassez de água foi o recurso à dessalinização da água do mar.

É desta forma que é feito o abastecimento dos principais centros urbanos – Sal, Mindelo, Boa Vista, Praia – que, com exceção da ilha da Boa Vista, é da responsabilidade da concessionária Empresa de Eletricidade e Água (Electra).

A dessalinização em Cabo Verde iniciou-se em 1968 e, no âmbito das comemorações deste 50.º aniversário, realizou-se, em março, na ilha de São Vicente, um fórum no Dia Mundial da Água, promovido pela Associação Aga Nôs Vida.

O segundo momento destas comemorações realiza-se na segunda-feira com a inauguração das duas centrais nas ilhas de São Vicente e do Sal, tendo cada uma a capacidade de produzir 10 mil metros cúbicos de água dessalinizada por dia.

A cerimónia contará com a presença do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

No dia seguinte, será realizada uma homenagem aos antigos trabalhadores da primeira instalação de dessalinização do Sal, que decorrerá nas instalações da Electra, em Palmeira.

Outro ponto que assinala este aniversário vai realizar-se na quinta-feira com a uma conferência internacional sobre “A Problemática da Água em Regiões Insulares e Sahelianas”, no Mindelo, ilha de São Vicente.

Em debate estarão temas como a produção e distribuição de água dessalinizada – perspetivas de otimização de custos, os 50 Anos de experiência em dessalinização das Canárias e cooperação com Cabo Verde, a legislação abrangente à qualidade da água e os processos de dessalinização e a evolução do consumo energético.

Mais partilhadas da semana

Subir