Desporto

Audi consegue primeira vitória de um híbrido nas 24 Horas de Le Mans onde Pedro Lamy vence categoria GT

Lamy2As 24 Horas de Le Mans deste ano ficam marcadas, não apenas pelo domínio, esperado, da Audi, mas também pela primeira vitória de um protótipo híbrido na clássica francesa e do fantástico triunfo de Pedro Lamy na categoria GTE AM.

Contudo, o monopólio do pódio final não foi sinónimo de uma prova tranquila da Audi. Isto porque enquanto estiveram em prova os Toyota deram uma boa e surpreendente réplica, ficando por saber o que poderiam fazer os pilotos dos TS030 sem os percalços ocorridos após o forte começo da corrida.

Primeiro foi Anthony Davison a protagonizar um aterrador acidente com o Toyota nº 8, quando colidiu com um retardatário e voou para os rails, felizmente sem mais graves consequências para o britânico do que umas dores nas costas.

Depois foi Kazuki Nakajima a começar o calvário do Toyota nº 7 com a colisão no revolucionário DeltaWing Nissan, antes do último TS030 sobrevivente ser obrigado a claudicar definitivamente com problemas de motor.

Pensou-se que a partir daí a prova dos Audi seria processional. Mas não, três dos quatro carros da marca alemã envolveram-se em colisões com retardatários acabando por custar algum atraso. Só que a ‘máquina’ montada da equipa Joest conseguiu sempre reconstruir os R18 nº3, 2 e 1 e coloca-los na senda do pódio.

As coisas complicaram-se na manhã de domingo, com a luta entre os pilotos dos Audi e-Tron, com Marcel Fassler a imitar André Lotterer no despiste da madrugada, e Allan McNish a imitá-lo pouco depois. O grande avanço dos carros nº 1 e nº 2 permitiu-lhes no entanto manter as duas primeiras posições, diante de um carro nº 4 que foi o que menos percalços sofreu no seio da marca dos quatro anéis.

E se Fassler, Lotterer e Benoit Treluyer puderam reeditar o triunfo de 2011 em Le Mans, Pedro Lamy pôde brilhar na categoria GTE AM, numa ponta final épica em que o português do Corvette nº 50 manteve um duelo emocionante com o Porsche nº 60 da IMSA Matmut.

Os franceses Patrick Bornhauser e Julien Canal, embora mais lentos do que Lamy, souberam manter um ritmo constante a bordo do carro da Larbre Competition, e isso acabou por permitir que a poucas horas do fim, e depois de um começo de corrida complicado, estivessem na luta pela vitória.

A última paragem nas boxes marcou decisivamente o despique, com Pedro Lamy a perder pouco tempo e aproximar-se perigosamente de Anthony Pons, depois do francês da IMSA ter feito o último reabastecimento do Porsche, mais veloz em reta do que o Corvette do português, acabando que este arrebatasse definitivamente a primeira posição a menos de 20 minutos do fim da corrida.

Classificação final

1º Lotterer/Fassler/Treluyer (Audi R18 e-Tron Quattro) 378 voltas

2º McNish/Capello/Kristensen (Audi R18 e-Tron Quattro) + 1 volta

3º Jarvis/Bonanomi/Rockenfeller (Audi R18 Ultra) + 3 voltas

4º Prost/Heidfeld/Jani (Lola B12/60 Toyota) + 11 voltas

5º Gene/Dumas/Duval (Audi R18 Ultra) + 12 voltas

6º Brabham/Dumbreck/Chandhok (HPD ARX 03a Honda), + 21 voltas

7º Potolicchio/Dalziel/K-Smith (HPD ARX 03b) + 24 voltas

8º Thiriet/Beche/Tinseau (Oreca 03 Nissan) + 25 voltas

9º Perez Companc/Kaffer/Ayari (Oreca 03 Nissan) + 26 voltas

10º Ragues/Panciatici/Rusinov (Oreca 03 Nissan) + 27 voltas

(…)

20º Bornhauser/Canal/Lamy (Corvette C6 ZR1) + 49 voltas

21º Pons/Armindo/Narac (Porsche 911 RSR) + 50 voltas

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir