Motores

Álvaro Parente impressionado com o novo McLaren

Apesar do quinto lugar entre os GT3 e a oitava posição absoluta nas 12 Horas do Golfo não ser o resultado que espelha o desempenho da sua equipa na prova, Álvaro Parente mostrou-se impressionado com o desempenho do novo McLaren 720S GT3.

Para o piloto português – que dividiu o carro # 5 com Ben Barnicoat e Shane Van Gisbergen no Abu Dhabi – foi possível perceber o potencial do novo bólide de Woking nesta estreia competitiva.

O desempenho na qualificação, onde foi o quinto mais rápido dos GT3, e a liderança até duas horas do fim foram o testemunho daquilo que é capaz o novo McLaren 720S. Só um problema num amortecedor privou a equipa de discutir o triunfo até ao fim, fazendo-a perder várias voltas nas boxes e terminar em oitavo.

Parente, mais do que ninguém, ficou desiludido com o desfecho: “Estava tudo a correr muito bem e estávamos até mais competitivos do que esperávamos, dado que tínhamos um carro completamente novo em pista e que estamos ainda a conhecer. Estávamos confortáveis no comando e o triunfo parecia uma forte possibilidade. Contudo, tivemos um daqueles pequenos problemas típicos de um automóvel novo e fomos obrigados a perder muito tempo nas boxes. Foi uma pena, dado que a equipa, pilotos e o McLaren 720S mereciam a vitória”.

Mas para o piloto do Porto houve também pontos positivos a reter: “Foi bom regressar! Encontrei pessoas com quem já trabalhei e foi um reencontro muito positivo, que rapidamente me fez sentir em casa. O 720S GT3 é um carro com um grande potencial e penso que terá um futuro brilhante pela frente. É preciso trabalhar ainda em algumas áreas, mas tem as características necessárias para ser um vencedor”.

Mais partilhadas da semana

Subir