Motores

“Uma prova muito difícil” para Miguel Ramos

Apesar dos dois pódios conseguidos na categoria Pro-AM, o fim de semana de Miguel Ramos no Autódromo do Estoril na prova inaugural do GT Open não foi o que o pilopto desejava.

No entanto, e atendendo ao que se passou durante a qualificação e as corridas Ramos não pode ficar totalmente desiludido. A sétima posição na grelha para a primeira corrida não foi impeditivo de um bom ritmo, com Crestani a chegar a ocupar a quarta posição até que dois toques o fizeram descer na classificação. Não fosse isso e a equipa poderia ter ido mais além do que a oitava posição absoluta segunda em Pro-AM.

Já na prova de domingo, com uma qualificação à chuva levou a que o desempenho fosse instável, levando mesmo a que Miguel Ramos fizesse um pião. A 11ª posição condicionava um pouco o resultado para a corrida, mas nada estava perdido, até porque a prova acabou por ser disputada com o piso seco. O piloto partiu bem e entregou o Lamborghini ao seu companheiro de equipa no 12º posto. Fabrizio Crestani conseguiu depois levá-lo até à nona posição.

Miguel Ramos admitiu que o desfecho não foi o desejado: “Foi uma prova muito difícil com um carro novo para mim, uma equipa também nova e por isso precisamos dum melhor entrosamento a todos os níveis. De qualquer modo estou muito contente com o desempenho, pois conseguimos rodar bastante e o facto de termos conseguido subir ao pódio por duas vezes e por duas vezes no segundo lugar, permitem-nos arrancar o Campeonato na liderança da PRO-AM o que é o nosso principal objetivo, não enjeitando obviamente o que conseguirmos em termos da Geral”.

A segunda prova do International GT Open terá lugar a 5 e 6 de Maio no Circuito de Paul Ricard, no sul de França.

Mais partilhadas da semana

Subir