Nas Redes

“Ansiedade é ir ao fundo sem motivo. É medo. É acordar às 3h com o coração acelerado. É real”

Uma portadora de ansiedade publicou uma explicação do que é viver com esta condição. “Ansiedade é incontrolável. É estar sempre a pedir desculpa pelas mudanças de comportamento”, descreve Brittany Morefield. E não falta quem sinta o mesmo, tornando o desabafo viral.

O distúrbio de ansiedade afeta 16,5 por cento da população de Portugal, de acordo com as estimativas mais recentes. É a doença mental mais prevalente no País.

A ansiedade é uma condição que surge já na vida adulta e que pode chegar a ser incapacitante. No limite, os portadores afastam-se dos amigos e até da família, por sentirem que não conseguem mais explicar-se.

Nas redes, começam a surgir desabafos de quem é obrigado a viver com a doença. O estigma ainda é grande, por isso a maioria dos portadores prefere partilhar textos em inglês. Como o que foi escrito por Brittany Morefield, que descreveu de forma brutal as dificuldades que encontra quando tem de explicar a alguém o que é ter distúrbio de ansiedade.

“Ansiedade não é só acordar com dificuldade em respirar. Ansiedade é acordar às 3h de um sono profundo porque temos o coração a acelerar. Ansiedade é ir ao fundo sem motivo. Ansiedade é preocupar-mo-nos com coisas que até podem nem ser reais. Ansiedade é acordar a irmã três horas antes de ela se levantar para ir trabalhar na esperança de que ela responda e nos distraia do ataque de ansiedade.

Ansiedade é um duche às 2h. Ansiedade é a disposição mudar assim do nada. Ansiedade é tremer incontrolavelmente. Ansiedade é chorar, lágrimas dolorosas. Ansiedade é náusea. Ansiedade é paralisante. Ansiedade é ter de inventar desculpas atrás de desculpas para justificarmos as mudanças de comportamento. Ansiedade é medo. Ansiedade é preocupação. Ansiedade é esgotante física e mentalmente. Ansiedade é crua. Ansiedade é real.

Ansiedade é uma briga com o cônjuge, mesmo que não se esteja zangado. Ansiedade é ficarmos irritados com a mínima coisa. Ansiedade é o ‘e se?’. Ansiedade são imensos ‘o que fiz de errado?’ e ‘eu não sei’.

Os teus sentimentos importam. Só porque estás preocupado com algo que não preocupa os outros não significa que sejas louco ou imprestável. Algumas das pessoas mais bem-sucedidas têm ansiedade. A culpa não é tua. Isto não é o fim. Tu és forte. Tu és poderoso. Tu és corajoso. Tu vales a pena”.

Receba esta e outras notícias virais no seu e-mail todos os dias!


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir