Hoje é dia

4 de dezembro, Sá Carneiro morre num acidente de avião em Camarate

Neste dia 4 de dezembro, recorda-se Francisco Sá Carneiro, primeiro-ministro que morreu num acidente de avião, em Camarate, em circunstâncias por esclarecer. Sá Carneiro, fundador do PSD, é tido como uma grandes figuras da Democracia portuguesa.

A morte de Sá Carneiro ocorreu a 4 de dezembro de 1980. Passaram décadas e o acidente nunca foi esclarecido.

Em maio de 1974, após a Revolução dos Cravos, Francisco Sá Carneiro fundou o Partido Popular Democrático – entretanto designado Partido Social Democrata – juntamente com Francisco Pinto Balsemão e Joaquim Magalhães Mota. Sá Carneiro torna-se o primeiro secretário-geral do então PPD.

Foi nomeado ministro em diversos governos provisórios, eleito deputado à Assembleia Constituinte em 1975 e, no ano seguinte, eleito deputado à Assembleia da República, na primeira legislatura.

Depois de se demitir e de regressar à liderança do partido, cria, em 1979, a Aliança Democrática, uma coligação entre PPD/PSD, CDS, Partido Popular Monárquico e alguns independentes.

A coligação vence as legislativas com maioria absoluta, na maior coligação governamental até então, desde o 25 de Abril.

Sá Carneiro foi chamado pelo Presidente da República de então, Ramalho Eanes, para liderar o novo executivo, tendo sido indigitado primeiro-ministro.

Francisco Sá Carneiro morre na noite de 4 de dezembro de 1980, em circunstâncias trágicas e nunca esclarecidas.

Seguia num avião em direção ao Porto, juntamente com Adelino Amaro da Costa, ministro da Defesa, para participar num comício de apoio ao candidato presidencial da coligação, o general António Soares Carneiro.

O avião despenha-se, em Camarate, logo depois de levantar voo do Aeroporto de Lisboa.

Ao longo dos anos, diversas diligências tentaram apurar as causas do acidente, mas nunca surgiu uma versão definitiva e incontestável da causa da queda do aparelho. Ainda hoje persistem dúvidas.

Os familiares das vítimas do acidente de Camarate apresentaram queixa, em 2007, no Tribunal Europeu. Os familiares consideraram que houve culpa do Estado, no processo que levou à extinção da ação penal, além de má apreciação de provas.

No entanto, o Tribunal dos Direitos do Homem não responsabiliza o Estado por essa prescrição, nem vislumbra má apreciação das provas.

A complexidade do caso é, para os juízes de Estrasburgo, a razão de um processo que durou 25 anos.

Por outro lado, sustentam, nunca foi vedado aos queixosos o acesso ao tribunal, nem se verificou inação ou negligência das autoridades.

Apesar desta decisão, a morte de Francisco Sá Carneiro, que se assinala neste dia 4 de dezembro, continua a representar uma página tristemente célebre na história da Democracia portuguesa.

Nasceram a 4 de dezembro Maria Bárbara de Bragança, infanta de Portugal, rainha consorte de Espanha (1711), Thomas Carlyle, ensaísta, crítico, sociólogo e historiador escocês (1795), Francisco Franco, general e político espanhol (1892), Jeff Bridges, ator norte-americana (1949), Sergey Bubka, ex-atleta ucraniano (1963), e Jay-Z, rapper norte-americana (1969).

Morreram neste dia Thomas Hobbes, filósofo inglês (1679), Charles Robert Richet, fisiologista francês (1935), Adelino Amaro da Costa, ministro da Defesa de Portugal (1980), Francisco Sá Carneiro, político e primeiro-ministro de Portugal (1980), e Frank Zappa, músico norte-americano (1993).

Quer receber o Hoje é Dia todos os dias na sua caixa de correio?


Patrocinado

Newsletters PT Jornal

O que quer receber?

Mais partilhadas da semana

Subir