Nas Redes

Sindicato da PSP reage às palavras do MAI: “Indigne-se”

O Sindicato Vertical de Carreiras da Polícia recorreu às redes sociais, este sábado, para atacar o Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, depois deste considerar “absolutamente inaceitável” a divulgação de fotografias dos fugitivos do Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

Depois de o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, ter considerado no sábado que a divulgação de fotografias dos suspeitos capturados pela PSP era “absolutamente inaceitável”, o Sindicato Vertical de Carreiras da Polícia reagiu nas redes sociais.

A publicação mostra Eduardo Cabrita ao lado de três idosos vítimas de agressão.

“Por favor, Sr. Ministro do MAI, Sr.s da Amnistia Internacional, Sr.ª Cancio e todos os demais….indignem-se”, escreveram.

O ministro sublinhou que a “policia portuguesa é uma polícia do Estado de Direito e das liberdades”, pelo que “as imagens como as que ontem circularam não são admissíveis”.

Apesar das imagens partilhadas pelo Sindicato Vertical de Carreiras da Polícia mostrarem idosos agredidos, nenhum dos casos aconteceu em Portugal e, por isso, sem relação com Manuel Santos, Fernando Santos e “Shevchenko”, os três fugitivos capturados pela PSP.

As imagens mostram Catherine Smith, estrangulada e espancada em Londres, em julho do ano passado; em baixo, John Charles Junyent, dono de um restaurante no Rio de Janeiro, agredido por um funcionário; e, por fim, um idoso espancado há cinco anos por criminosos em Bahia, no Brasil.

23Shares

Mais partilhadas da semana

Subir