Desporto

Rosa Mota recebe título ‘Honoris Causa’ da Universidade do Porto

A maratonista Rosa Mota, campeã olímpica em atletismo em 1988 em Seul (Coreia do Sul), vai receber o título de Doutora Honoris Causa da Universidade do Porto pelo “notabilíssimo percurso de vida”, anunciou hoje aquela instituição de ensino superior.

“Proposta pela Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP) e com parecer favorável unânime pelo Senado da Universidade, a concessão do título de Doutora Honoris Causa é justificada pelo “notabilíssimo percurso de vida” de Rosa Mota”, lê-se no comunicado da Universidade do Porto (UP) divulgado hoje, acrescentando que em “breve” anunciará a data de entrega do título.

O reitor da UP, Sebastião Feyo de Azevedo, evoca na sua fundamentação para a distinção com o ‘Honoris Causa’ a Rosa Mota “o extraordinário papel de embaixadora de Portugal, e especialmente das gentes do Norte, no mundo”, para além da sua “disponibilidade e apoio às iniciativas da FADEUP”, designadamente como membro do Conselho de Representantes daquela faculdade desde 2014.

A maratonista do Porto é “detentora de uma extraordinária carreira desportiva, com um desempenho inigualável que a tornou uma lenda do desporto, se elevou, pela sua continuada conduta cívica exemplar, a símbolo regional, nacional e mundial”, refere o comunicado.

No momento da assinatura do despacho reitoral, a atleta Rosa Mota declarou-se “profundamente agradecida à FADEUP e à Universidade do Porto pela confiança” que foi depositada nela com a atribuição do título de ‘Doutora Honoris Causa’.

“Sinto-me honrada por ver reconhecido tudo o que fiz pelo nosso país e o que continuo ainda a fazer”, disse.

Nascida no Porto, a 29 de junho de 1958, Rosa Mota sagrou-se campeã olímpica, mundial e europeia de maratona.

Foi a primeira mulher portuguesa a conquistar uma medalha de ouro olímpica, quando venceu a prova da maratona nos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988. Quatro anos antes, nas Olimpíadas de Los Angeles, conquistou a medalha de bronze também de atletismo.

Considerada uma das melhores maratonistas de sempre e uma das maiores atletas da história do desporto português, Rosa Mota já recebeu outras homenagens e distinções nacionais e internacionais, designadamente a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e a Grã-Cruz da Ordem do Mérito, mas este será o seu primeiro Doutoramento Honoris Causa.

O título de ‘Doutor Honoris Causa’ pela Universidade do Porto é atribuído a “personalidades eminentes, nacionais ou estrangeiras, que se tenham distinguido na atividade académica, profissional, cultural ou política ou que hajam contribuído, direta ou indiretamente, para o prestígio e engrandecimento de Portugal, em geral, e da Universidade do Porto, em particular”, explica a instituição de Ensino Superior.

Mais partilhadas da semana

Subir