Fórmula 1

Mercedes assume os erros no Grande Prémio da Alemanha

A Mercedes saiu claramente derrotada no Grande Prémio da Alemanha de Fórmula 1, e o líder da equipa campeã do Mundo assume as responsabilidades pelos erros do passado fim de semana.

Num ano em que apenas não venceu duas corridas até ao momento, a prova de Hockenheim foi uma ‘mancha’ no currículo quase imaculado da equipa de Brackley, em que Toto Wolff não rejeita culpas.

Valtteri Bottas desistiu por despiste quando seguia em segundo e Lewis Hamilton quase tinha o mesmo destino para terminar num modesto nono lugar, depois de danificar o seu W10. Um desfecho pouco habitual para uma Mercedes a ganhar sempre, ou quase sempre este ano.

“Tivemos um fim de semana difícil em Hockenheim”, admite Toto Wolff, que concede: “Cometemos erros e tomamos más decisões. Deixamos a Alemanha com apenas dois pontos. Mas nós amamos a Fórmula 1 também pelos seus desafios, pois eles permitem-nos evoluir”.

“Estamos unidos na dor do domingo passado e unidos pela nossa determinação na segunda-feira seguinte, para transformar as nossas fraquezas em força. Discutimos livremente sobre o que não correu bem e que etapas devem ser ultrapassadas para melhorarmos”, refere também o chefe da equipa campeã do Mundo.

Wolff defende que uma das forças da equipa “é aceitar a derrota”, e salienta: “Assumimos a responsabilidade pelos nossos erros de modo a regressarmos mais fortes. O ponto positivo disto é que na próxima corrida, apenas dentro de dias em Budapeste, podemos relançar a nossa campanha”.

E a Hungria é um lugar onde a Mercedes e Lewis Hamilton já foram felizes, impondo-se por três vezes ao serviço da equipa, ele que em Hungaroring já soma seis vitórias. Por isso o líder da equipa está confiante de que o traçado magiar poderá ser mais uma vez favorável às suas cores.

“Este circuito foi complicado para nós nos últimos anos mas conseguimos impor-nos no ano passado e temos razões para acreditar que o nosso carro será mais eficaz aqui relativamente às últimas temporadas”, precisou Toto Wolff.

O responsável pela equipa Mercedes admite que “a Ferrari se mostrou competitiva em traçados curtos esta época” e tem isso em conta, referindo também: “O mesmo se pode dizer da Red Bull, que conseguiu vencer duas das três últimas corridas com Max (Verstappen). Não perdemos de vista também o facto de termos terminado nove das 11 corridas já disputadas (esta época). Estamos também determinados a prosseguir esta série”.

Mais partilhadas da semana

Subir