Fórmula 1

Mercedes apresentou finalmente o W11

Depois de ter revelado imagens do seu novo monolugar para a temporada de Fórmula 1 de 2020 a Mercedes apresentou finalmente o W11 oficialmente.

O novo carro da equipa campeã do Mundo, que será tripulado por Lewis Hamilton e Valtteri Bottas na temporada que se aproxima, é uma evolução do seu antecessor.

Andy Cowell, responsável pelos propulsores de Brixworth afirmou que foi dada especial atenção aos detalhes: “Examinamos cada sistema. Procuramos melhorar a nossa eficácia de combustão, os nossos sistemas em cadeia de tração e sistemas auxiliares na Unidade de Potência”.

“Estudamos as perdas que sucediam quando transmitíamos energia em redor da Unidade de Potência e procuramos reduzir o atrito e as perdas de rolamento através do trabalho de superfície”, salientou também o mesmo responsável.

Cowell destacou também: “Otimizamos as técnicas no processo de conceção e introduzimos novos materiais com propriedades melhoradas. Este trabalho teve de ser feito com os constrangimentos habituais de um carro de corrida, onde a Unidade de Potência não pode crescer como um Pai Natal e as balanças não podem indicar um grama a mais”.

Outro recurso em potencial para o W11 foi o trabalho realizado pela Mercedes na Fórmula E, com a marca a tentar transferir as conquistas tecnológicas do campeonato de monolugares elétricos para a F1, onde a hibridação continua sendo um elemento importante de desempenho monolugares.

“Se continuarmos simplesmente a juntarmos mudanças à base de 2019 encontraremos ganhos, mas os rendimentos vão manifestar-se agora. Quisemos mudar aspetos da conceção do carro. Aspetos que seriam completamente impossíveis de mudar numa época para nos dar uma plataforma mais fértil ”, estima James Allison.

O diretor técnico da equipa campeã do Mundo destaca que no meio do W11 alteram o dispositivo de impacto lateral para uma posição mais baixa, tirando partido do ganho aerodinâmico que pressupõe tal disposição. Atrás a Mercedes optou por uma configuração mais ousada, de modo a libertar oportunidades de desenvolvimento aerodinâmico.

Allison confirma também que a equipa não repetirá o mesmo esquema de 2019, onde havia dois carros muito diferentes entre o lançamento e a segunda semana de testes em Barcelona, que prefigura as primeiras evoluções que surgirão em Melbourne, no Grande Prémio da Austrália, o primeiro da temporada.

0Shares

Em destaque

Subir