Fórmula 1

Hankook entra ‘na luta’ para fornecer pneus à F1

Tudo aponta para que a Hankook esteja em negociações para se tornar no próximo fornecedor de pneus à Fórmula 1 e ser assim a sucessora da Pirelli.

O construtor italiano quer continuar a abastecer a disciplina máxima do automobilismo, e por isso recebeu ‘luz verde’ da Federação Internacional do Automóvel para entregar uma proposta que preencha os requisitos de segurança exigidos pela FIA, tal como sucedeu com o construtor coreano.

Assim tanto a Pirelli como a Hankook estão em negociações com a FOM, a empresa que gere a F1, tendo como objetivo conseguir a nomeação de fornecedor exclusivo da disciplina no período que vai de 2020 a 2023.

Para preencherem os requisitos os dois construtores têm de ter em atenção de que os pneus têm de prever a utilização de jantes de 13 polegadas em 2020, antes da passagem às 18 polegadas a partir de 2021. Uma medida que visa tornar os monolugares mais modernos e espetaculares.

Mario Isola, responsável desportivo da Pirelli, já exprimiu a sua opinião sobre estas exigências: “18 polegadas, ausência de cobertores de aquecimento, é bastante. É complicado porque há muitos detalehes, e não apenas em termos de degradação. Esse é o aspeto mais visível. Há interesse (muito) na degradação, mas há muito a dizer em termos de gama de funcionamento, performance e características de pneus. Há muitos detalhes que estão nos objetivos pretendidos”.

Fornecedor único da Fórmula 1 desde 2011, a Pirelli também fornece pneus às equipas de Fórmula 2 e GP3 Series, que servem de suporte a vários Grandes Prémios de F1, bem como a diversas categorias GT, incluindo os campeonatos promovidos pela SRO, nomeadamente a Blancpain GT Series.

Já a Hankook notabiliza-se por abastecer o Campeonato Alemão de Carros de Turismo (DTM) e o Campeonato da Europa FIA de Fórmula 3.

Mais partilhadas da semana

Subir