Mundo

Governo vai pedir aos doadores 2,8 mil ME para reconstrução de áreas afetadas por ciclones

O Governo moçambicano vai apresentar aos doadores um pedido de ajuda de 3,2 mil milhões de dólares (2,8 mil milhões de euros) para a reconstrução das áreas afetadas pelos ciclones Idai e Kenneth, anunciou hoje o executivo.

“Em termos de avaliação global, o relatório aponta, como necessidades, um orçamento que se eleva a 3,2 mil milhões de dólares, projetado para responder às necessidade dos setores social, produtivo e também para a área de infraestruturas”, afirmou Ana Comoana, em conferência de imprensa que se seguiu à sessão semanal do Conselho de Ministros.

Desse valor, a esmagadora maioria – pouco mais de três mil milhões de dólares (2,6 mil milhões de euros) – será canalizada para a reconstrução dos estragos provocados pela passagem em março do ciclone Idai no centro de Moçambique.

O remanescente será usado para os prejuízos causados pelo ciclone Kenneth, em abril, na região norte.

“A elaboração deste relatório contou com o apoio dos parceiros de cooperação da União Europeia e da ONU”, acrescentou.

O valor será apresentando aos doadores internacionais na conferência que se vai realizar entre os dias 31 de maio e 01 de junho na cidade da Beira, a mais atingida pelo Idai.

“Queremos acreditar que a maior parte desse valor poderá vir dos parceiros internacionais”, acrescentou Ana Comoana.

No encontro da Beira, espera-se a presença de mais de 700 participantes.

O ciclone Idai atingiu o cento de Moçambique em março, provocou 603 mortos e afetou cerca de 1,5 milhões de pessoas, enquanto o ciclone Kenneth, que se abateu sobre o norte do país em abril, matou 45 pessoas e afetou 250.000 pessoas.

0Shares

Mais partilhadas da semana

Subir